[RESENHA] Aos Olhos de Zoe - Camila Pelegrini

Hey, pessoas!

A postagem de hoje é especial e conta com uma convidada de honra: a cachorrinha Zoe, que vocês vão conhecer melhor no livro Aos Olhos de Zoe, da autora nacional Camila Pelegrini, estrela da nossa resenha!

Aos Olhos de Zoe

TÍTULO: Aos Olhos de Zoe
AUTOR: Camila Pelegrini
EDITORA: Coerência
NÚMERO DE PÁGINAS: 392 páginas
SINOPSE: O que você acha que seu cachorro diria sobre a sua vida? Como ele contaria sua história? Bem, a sua eu não sei, mas a de Melissa, Zoe revelou perfeitamente. Após ser resgatada da rua, a cachorrinha mais sábia de todos os tempos acompanha a trajetória de sua nova família, relatando a história do fim de um amor e do começo de outro, apontando suas dúvidas sobre os erros humanos e fazendo das menores coisas do dia a dia a sua felicidade infinita.  É mais do que um romance. É um ensaio sobre a amizade, a fidelidade e o amor em sua forma mais pura. É Zoe salvando aqueles que um dia a resgataram. Seja bem vindo à história de uma vida retratada "Aos olhos de Zoe".

     

Zoe é uma linda cachorrinha recolhida por Melissa numa noite de Ano Novo das ruas da cidade. A partir deste momento, o laço de amor e afeto entre as duas só aumenta. Zoe conhece Mel, e sabe o que ela sente e não diz, e o que diz e não sente. Juntas, enfrentam turbulências rotineiras e viradas inquietantes no rumo de suas vidas, que acabam por abalar as estruturas da família que haviam construído. Mas Zoe ensinou uma lição muito importante à Melissa: depois de uma dor muito grande, a calmaria sempre vai ser maior.

Aos Olhos de Zoe é um livro que me conquistou por tratar de um dos assuntos que eu mais amo nesse mundo: cães. O livro, quase que por completo, é narrado pela cachorrinha Zoe e isso torna tudo mais mágico e delicado. A linguagem utilizada pela autora é de fácil compreensão e a Camila teve o cuidado de relatar exatamente todos os detalhes da perspectiva canina, então as sensações, os sentimentos, a visão e as consequências de todos os fatos tiram o leitor da zona de conforto e o obrigam a pensar como Zoe, o que acaba sendo lindo e emocionante.

Zoe é uma das personagens mais carismáticas que eu já conheci. Ela é uma cachorrinha no sentido estrito da palavra: balança o rabo quando está alegre, não perde um passeio por nada, ama profundamente seus donos, apronta (e muito!) nas horas mais inconvenientes e nos faz rir alto e chorar baixinho. Conforme o livro vai avançando, nos envolvemos ainda mais do que inicialmente no relato da cachorrinha, nossa estrela principal, e é ele quem nos conduz pela vida de Mel e por todos os altos e baixos pelos quais ela passa. No decorrer da narrativa, salta aos olhos a principal característica de Zoe: a sabedoria. A cachorrinha nos dá uma verdadeira aula de como encarar a vida, como colorir nossos dias e ser feliz do jeitinho que a vida se apresenta a nós. E são exatamente essas passagens que mais emocionam, além de fazer refletir e repensar conceitos que pareciam inalteráveis em nossas mentes. Zoe penetra nossos corações!

Melissa é uma apaixonada por cachorros (animais no geral, na verdade) e já de início me identifiquei com essa característica. Mas a garota não é apenas isso: ela também é uma pintora talentosa e cheia de vida, que traz alegria e leveza a todos que com ela convivem. Melissa também é batalhadora, decidida e segura de seus pontos fortes e fracos, o que a torna uma lutadora de primeira linha: quando a menina coloca um objetivo na cabeça, ela vai conseguir vê-lo concretizado. No decorrer do livro, acabei me identificando ainda mais com a personagem, ao perceber que ela era extremamente crível e real: com o passar dos episódios e desventuras na vida da Mel, não só ficamos nos sentindo íntimos da protagonista, mas também percebemos que ela é cheia de inseguranças, medos e fragilidades, como qualquer um de nós. E esse fato só nos faz torcer ainda mais por ela. As cenas protagonizadas por ela e por Zoe, com todo o amor e carinho que uma demonstra pela outra, são para mim o ponto alto do livro!

Alegra é uma garotinha que surge por acaso na vida das protagonistas e acaba roubando não só o coração delas, mas também o do leitor, e conquistando seu espaço definitivo dentro da trama. Cheia de vida, esperta, com sacadas geniais e com aquela doçura tão característica das crianças, Alegra é o retrato de um anjo em formato de gente. A garotinha ilumina o ambiente em que está, e seus sorrisos espontâneos nos fazem suspirar, ao mesmo tempo em que suas frases e atitudes inteligentes e maduras demais pra sua idade nos levam a refletir sobre o mundo e sobre os laços que mantemos.

Gabriel é um raio de sol na vida da Melissa e da Zoe. O pai de Alegra perdeu a esposa muito cedo, mas nem por isso deixou de irradiar energia positiva por onde passa. Assim como sua menininha, ele apareceu por acaso na vida da Mel, mas não foi por acaso que ele permaneceu. Com seu jeito educado, compreensivo, atencioso e meigo, Gabriel conquistou a confiança e o coração de Mel, que a essas alturas andava tão assustado. Além disso, o bom-humor e a alegria que ele emanava (além, é claro, do fato de fazer carinhos frequentes na cabeça da cachorrinha) acabaram por conquistar também a Zoe, e a família enfim completou-se.

O enredo do livro em si é bastante simples, e a história narra eventos da vida de uma mulher normal (a Melissa), que nada tem de extraordinário (além da sua linda personalidade). Tudo isso é incrementado, no entanto, pela visão da Zoe desses acontecimentos, e por todos os seus comentários fantásticos e poéticos durante a narração. Mas o que mais me emocionou no livro foi a relação de amor entre a Mel e a Zoe, simplesmente porque ela é a representação mais fiel do bem que o animalzinho pode nos fazer, da felicidade que a presença deles nos traz. Cada cena, cada passeio, cada episódio, cada acontecimento, tudo isso é enriquecido pela constância e leveza da Zoe, e muito por causa dela que a Mel consegue superar as dificuldades que aparecem e renascer para a vida. É lindo e emocionante ver a forma como a vida da Melissa é transformada pela Zoe, assim como os dias da Zoe são transmutados pela essência da Melissa.

Eu não posso terminar essa resenha antes de destacar um ponto fundamental no livro, e indispensável também na nossa realidade: a adoção. A Camila, com toda a sua magnífica sensibilidade, de alguma forma linda conseguiu inserir esse tema dentro da história, fazendo com que tudo o que aconteceu posteriormente fosse decorrente de uma ação generosa da Melissa. E eu preciso dizer com todas as letras o quanto isso me comove, porque eu mesma já passei pela experiência de encontrar um desses anjos desamparado na rua, correr com ele pra casa e dar toda a atenção e amor que eu consegui. Em troca, ganhei muitos rasgos no sofá, muitas roupas com pelos, muitas madrugadas acordada, mas também recebi amor e afeto que não cabem num coração só, lealdade indiscutível, os lambeijos que embelezam meu dia, as abanadas de rabo que enfeitam qualquer chegada em casa e um companheiro pra vida toda, que eu não trocaria por nada nesse mundo.

A diagramação do livro, assim como a história em si, é a mais simples e delicada possível. Temos algumas ilustrações, em cada abertura de capítulo, e eles são contabilizados por datas. Não encontrei erros de revisão, e mesmo que os tivesse encontrado, a riqueza e beleza da história teria suplantado qualquer um deles. A capa me deixa de queixo caído até agora, não consigo parar de admirá-la, seus detalhes, suas cores, tudo combina perfeitamente com cada palavra das páginas.

Ao final dessa resenha, já chorosa, tenho a impressão de que jamais conseguiria transportar para estas poucas palavras todo o turbilhão de sentimentos que Aos Olhos de Zoe foi pra mim. Em muitos momentos, parando para secar as lágrimas que escorriam aos montes, eu pude perceber que estava completamente encantada por aquela cachorrinha, por sua forma de ver e de lidar com a vida e com suas surpresas, com a maneira linda que ela encontrava de driblar os problemas e tristezas e transformar tudo com uma simples lambida ou balançada de rabo em algo mais positivo e bonito. Eu agradeço imensamente à Camila pelo presente de poder conhecer a Zoe e aprender um pouco mais com ela sobre o mundo e todas as coisas que nos rodeiam, de conhecer a Mel e aprender que nós sempre podemos e merecemos ter mais e ir mais longe do que sonhamos, de conhecer Alegra e Gabriel e entender o quanto valem os sorrisos, os laços e os abraços que firmamos durante a vida. A você, disposto a abrir o coração pra uma cachorrinha bagunceira, não pense duas vezes antes de iniciar a leitura. Eu aposto que os sorrisos vão ser constantes, as lágrimas felizes e seu coração muito mais preenchido.

Ali em cima eu disse que também já havia passado por uma experiência de adoção e, como boa mãe coruja, não poderia deixar passar a oportunidade de mostrar a Zoe da minha vida pra todos vocês. No caso, a Zoe chegou nos meus dias como Visconde, um cãozinho que eu encontrei na rua, e que acaba fazendo de todos os meus instantes únicos!

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e cachorro

Minha rotina com ele é bem resumida por essa foto, podem ter certeza! E vocês, também tem anjos que latem em suas vidas? Me contem tudo nos comentários! Até a próxima postagem! Beijos! 😚😚

3 comentários:

  1. Ops, não tinha ido! hahahha
    Que.resenha.mais.linda.do.mundo!

    Tô encantada com a qualidade do seu texto! Com o capricho, com o carinho e o cuidado que você depositou nele.
    Patrini, sua linda, muitíssimo obrigada pelo espaço no seu coração que vc reservou para a Zoe (e para mim ahaha). Amei <3

    PS: seu baby é demais!

    ResponderExcluir
  2. Resenha linda. Aos lhos de Zoe é mesmo um livro encantador do início ao fim. Queria que mais autores tivessem pensado nisso, ai teríamos muitas histórias lindas e tocantes com pets
    Beijos

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir