Curta!

Lágrimas de Outono, de Amanda Bonatti

12 agosto 2019

Olá, viajantes!

A postagem de hoje traz para vocês a divulgação de um livro que foi sucesso na Bienal de São Paulo em 2016, e que agora está de volta em uma edição linda pela Editora Coerência. 



Lágrimas de Outono, da querida Amanda Bonatti, conta com nova diagramação, nova capa e conteúdo repaginado para que vocês se emocionem ainda mais! Para dar uma prévia, eu trouxe a sinopse e a capa aberta do livro aqui embaixo (que tá a coisa mais linda, gente!):



O caminho de Isabel sempre foi repleto de provações e aprendizados. Após uma infância cheia de amor e ensinamentos, passando pelo drama da perda de alguém muito especial, Bel se torna uma mulher presa em seus medos e inseguranças. Algo que foi plantado muito cedo em seu coração parece não mais florir, mas o encontro com Joaquim muda todas as suas perspectivas e novos sentimentos ganham vida em seu coração, fazendo-a querer resgatar o amor e simplicidade um dia perdidos.
Vocês podem correr para garantir essa lindeza clicando nesse link aqui. Comprando agora, você ganha um marcador do livro e ainda por cima vocês ainda apoiam uma autora nacional super talentosa. Mas corre, porque a pré-venda vai só até dia 14! E aí, vamos viajar por Lágrimas de Outono? 

Maldição dos Inocentes, de Camila Pelegrini

07 agosto 2019

Olá, viajantes!

A postagem de hoje é de Primeiras Impressões, algo que eu amo fazer. E a autora que vocês vão conhecer já é uma figura conhecida aqui no blog pelo seu livro Aos Olhos de Zoe, leitura que me marcou para sempre e sobre a qual tem resenha no LV (se quiser ler a resenha, clica nesse link). Camila Pelegrini está, agora, com um novo projeto literário: Maldição dos Inocentes. E é acerca dele que vamos conversar hoje!

A primeira coisa que vocês precisam saber (se ainda não sabem) é que eu sou fascinada pelo mundo místico das bruxas. É por isso que a história desses seres mágicos me desperta tanta curiosidade e foi dessa forma que eu me interessei por procurar mais informações a respeito da cultura bruxa ao longo dos tempos. Uma das partes mais importantes dessa cultura é, sem dúvida, também uma das mais cruéis: a caça às bruxas, um movimento social, político e religioso que teve seu auge nos séculos XVI a XVIII. Esse período negro acumula vítimas inocentes que foram assassinadas sem a mínima piedade, e é neste cenário obscuro que vamos entrar na história de Maldição dos Inocentes (e por isso eu fiquei maravilhada com a trama já nas primeiras linhas, socorro).

[RESENHA] Ela vem à noite - Pablo G. D. Carvalho

23 julho 2019

Olá, viajantes!

O bloguinho está entrando em uma nova fase. Como vocês puderam perceber, a gente mudou o layout, e agora estamos tentando organizar a rotina de postagens por aqui. Vamos procurar ao máximo ficar mais presentes e trazer novidades sempre bacanas pra vocês curtirem. A primeira delas é a resenha de hoje. O livro, recebido em parceria com o autor Pablo G. D. Carvalho, se chama Ela vem à noite, e convida nossos viajantes a desvendar mistérios escondidos em uma cidade pacata qualquer. Vamos com a gente nessa viagem?


TÍTULO: Ela vem à noite
AUTOR: Pablo G. D. Carvalho
EDITORA: Chiado Books
NÚMERO DE PÁGINAS: 250 páginas
ANO DE LANÇAMENTO: 2018
SKOOB
SINOPSE: Nada nunca acontecia em Vale Velho, mas quando acontecia nunca era uma coisa boa. Michel, um garoto problemático e rebelde, sabia disso e odiava a cidade onde nasceu e cresceu. Passava os dias lentos da cidade e as suas surpresas desagradáveis com pequenas distrações e na companhia de seus amigos, que pouco a pouco iam embora para outros lugares. Mas sua vida muda quando sem querer ele se envolve em uma série de crimes estranhos e uma garota misteriosa se muda para a casa ao lado.

Esse livro chegou até o blog através de um convite do próprio autor, que entrou em contato para apresentar sua história e saber do meu interesse em conhecê-la. Depois de ler a sinopse, confesso que não tive como dizer não. Fiquei intrigada com a história desde o título e curiosa para saber como se desenrolaria. E que bom que eu aceitei o convite do Pablo, porque esse livro, viajantes, foi uma grata surpresa!

[DIVULGAÇÃO] Você sabe como acessar a Netflix de outros países?

10 junho 2019

Olá, viajantes!
Hoje a postagem é um pouco diferente, porque traz uma dica bem interessante para vocês. Acho que praticamente todo mundo aqui já ouviu falar da Netflix, o serviço de streaming mais amado de todos os tempos. No catálogo dessa coisa maravilhosa, o assinante pode encontrar, além de vários clássicos do cinema e séries, muitas produções originais incríveis também. Mas me digam uma coisa: vocês sabiam que a Netflix de cada país possui títulos diferentes? Pois é, eu era leiga nesse assunto até pouco tempo atrás.




O mais legal de tudo, no entanto, é que existe uma forma da gente acessar todos esses filmes e séries distintos! Agora vocês devem estar se perguntando como isso é possível, e eu tenho só três letras como resposta: VPN.

Ok, vocês não fazem a menor ideia do que eu estou falando. Mas calma, vamos começar do início. Que tal entender um pouquinho sobre o que é uma VPN? Segundo o Canal Tech, a definição de VPN é bem simples: a sigla significa Virtual Private Network, ou Rede Virtual Privada. Ela é formada por um grupo de computadores que se conectam usando uma rede pública: a internet. Ou seja, basicamente, uma VPN permite acesso remoto a recursos de uma rede local, ainda que você não esteja fisicamente conectado nessa rede.

Legal, não é? Mas e para que serve mesmo? Bom, depende da sua intenção com a VPN: ela tem várias funcionalidades. Em primeiro lugar, serve para garantir proteção durante a troca de informações pela internet em redes públicas. O principal ponto positivo de uma VPN é, portanto, a segurança que ela proporciona para sua navegação na internet, evitando que seus dados fiquem visíveis para pessoas não autorizadas.

A VPN também é muito útil para um funcionário de uma empresa qualquer, que tem prazos e tarefas a cumprir, principalmente quando ele não se encontra em casa ou está viajando: a VPN fornecida pela empresa permite não apenas que ele acesse a rede da qual necessita para trabalhar, mas também que o faça de forma segura, sem correr o risco de que seus dados sejam interceptados.

Mas a função que mais interessa a nós nessa postagem é mesmo a que permite acessar conteúdos de TV, rádio e streaming de outros locais. Agora vamos a parte que todos estamos realmente esperando: como faço para usufruir de todos os benefícios de uma VPN? Basicamente, você vai precisar assinar um serviço que forneça essa VPN.

Aí é que entra o Davi, da Express VPN. Eles tem vários planos de assinatura no site, além de terem a garantia de que funcionarão inclusive nos seus dispositivos móveis. Além disso, esse serviço pode ainda funcionar como um proxy que te permite navegar de forma segura nos mais diversos domínios. Ficou curioso e quer conhecer um pouco mais do serviço? Clica aqui que o site tem tudo explicadinho para vocês!

Além disso, o Davi preparou um artigo bem legal mostrando para os viajantes do blog alguns títulos bem interessantes de livros que viraram filmes, não é incrível? Com a palavra agora, o Davi!


É difícil criar um filme que faça jus ao livro; não só pelo fato de que é impossível satisfazer o gosto de todos os leitores como é difícil colocar todos os acontecimentos do livro em uma hora e meia de filme. Cada pessoa interpreta o livro de uma maneira diferente de outra e imagina os personagens e cenários associando à sua vida pessoal.
Independente de ter feito sucesso ou não, vou mostrar alguns filmes baseados em livros que estão disponíveis no catálogo da Netflix brasileira.

Curiosidade: Cada país tem um catálogo diferente do outro, e se você quiser acessar os filmes e séries de TV dos outros países, basta, além de ser assinante Netflix, instalar um aplicativo VPN no seu pc ou celular. A Rede Privada Virtual (VPN) protege o seu dispositivo de ataques de hackers e lhe deixa escolher um país virtual de acesso; Japão, Estados Unidos, França, Canadá, você escolhe.


A Época da Inocência: Um filme baseado no livro de mesmo nome da escritora norte-americana Edith Wharton. Ambientado na Nova Iorque dos anos 70, Daniel Day-Lewis interpreta um advogado que está noivo de uma jovem da aristocracia (Winona Ryder) e se apaixona por uma condessa (Michelle Pfeiffer) que é prima da sua noiva. A personagem de Pfeiffer acaba de voltar da Europa com novas ideias que deixam a sociedade nova iorquina da época em choque.


Feira das Vaidades: Reese Witherspoon interpreta Becky Sharp, uma mulher pobre que vive em Londres e aspira ascender socialmente. Para isto ela utiliza trapaças e esquece da sua raíz humilde.O livro, no qual este filme foi inspirado, foi escrito por William Makepeace Thackeray e é considerado um clássico da literatura.


Jogo Perigoso: Inspirado no livro de Stephen King, esse filme conta a história de um casal com crise no relacionamento que decide alugar uma casa na floresta para passar um final de semana romântico e tentar remediar a situação que eles estão vivendo. Na casa acontece um evento que obriga a protagonista feminina a lutar pela sobrevivência; sem spoilers. Esta produção conta com Carla Gugino e Bruce Greenwood no papel do casal.


O Quarto de Jack: Brie Larson interpreta Joy e Jacob Tremblay faz o papel do seu filho neste drama aonde eles vivem isolados do mundo, num quarto. Apenas recebem a visita periódica do raptor deles, o Velho Nick (Sean Bridgers). Numa brilhante interpretação de Brie Larson, a personagem dela tenta fazer de tudo para que o filho tenha uma vida suportável. Tanto o filme como o livro de mesmo nome são intensos, e valem a pena serem conferidos.


O Menino do Pijama Listrado: Preparados para chorar? Baseado no livro de John Boyne, esta bela obra da sétima arte conta a história de Bruno, um menino de apenas oito anos de idade que é filho de um oficial nazista de Berlim, e se muda com a família para uma região isolada aonde Bruno fica sem ninguém para brincar. O jardim da casa de Bruno é cercado por arame farpado e do outro lado da cerca ele conhece Shmuel, um menino da mesma idade e com um pijama listrado. Um filme para se emocionar.

Curtiram a novidade? Espero que vocês aproveitem muito a nova funcionalidade e me contem nos comentários como foi a experiência, viu? Até a próxima postagem!

[RESENHA] Feche os Olhos - Ariel Gomes

23 maio 2019

Olá, viajantes!

O bloguinho anda bem desatualizado ultimamente e eu peço desculpas, de verdade. Estamos passando por algumas modificações que para mim são muito difíceis, devido a minha total falta de compreensão acerca das tecnologias e códigos HTML dos layouts (podem rir, eu deixo). Mesmo assim, hoje eu trago para nossos viajantes mais uma resenha fresquinha, fruto de uma parceria com a Aberst e com o autor Ariel Gomes. Vem comigo conhecer um pouco mais sobre Feche os Olhos!

Feche os Olhos por [Gomes, Ariel ]

TÍTULO: Feche os Olhos
AUTOR: Ariel Gomes
EDITORA: Amazon
NÚMERO DE PÁGINAS: 12 páginas
SINOPSE: Feche os Olhos é um conto que te faz repensar suas atitudes aqui na terra, na nossa finita vida. Muitas vezes pessoas que já deixaram esse mundo ficam perambulando por entre os vivos a fim de contar suas terríveis histórias, para então ter a sua redenção, ou pior, a punição. Conheça Valentina, a garota que conheceu a vida, ou melhor, a morte de Emília Blomer, um fantasma de uma menina que teve uma infância muito perturbada e que por isso se tornou a garota dos olhos costurados.


   

Feche os olhos é um conto bastante curto: apenas dez páginas. Nestas poucas linhas, somos apresentados à Valentina, que conhecemos como uma menina cheia de vida, que pretendia curtir uma noite com as amigas regada a muita bebida, flerte e diversão. Após a festa da qual participaram as meninas, Valentina decidiu não esperar suas companheiras e, encorajada pelo álcool consumido durante a noite, partiu sozinha para sua casa. No meio do trajeto, no entanto, foi obrigada a tomar um caminho diferente daquele a que já se acostumara e isso a desnorteou. Confusa, a garota só percebeu onde estava quando já se encontrava em frete ao Cemitério São Pedro. Hipnotizada de uma forma estranha por aquele lugar, Valentina só foi retirada do transe por uma vez que vinha de dentro do cemitério e que a garota, curiosa, seguiu. É assim que começa a história de Emília.

Eu não posso contar muitos detalhes acerca do enredo, pois tenho receio de que possa tirar de vocês a própria experiência de descobrir a história por si mesmos. O que eu posso dizer é que o enredo se passa na cidade do Rio de Janeiro e que se divide em dois momentos: o presente, onde se encontra a personagem Valentina, e o passado, que pertence a Emília. Essa divisão fica marcada implicitamente ao longo do conto, e é nítido para um leitor mais atento o instante em que a história vai de um tempo a outro. Eu curto muito esse tipo de flashback, acho que esse recurso dá ao público uma menção ainda mais aprofundada dos acontecimentos e dos sentimentos das personagens, o que nos permite conhecer melhor não apenas a trama, mas as próprias protagonistas dela.

Valentina é uma garota como qualquer outra, e tudo que ela queria era uma noite de diversão ao lado de suas amigas. Levada pelo clima da festa, a garota acaba se embriagando, o que acarreta na decisão de ir sozinha para casa. Acredito que o grande marco do conto seja realmente o encontro de Valentina com Emília: é neste ponto em que a protagonista passa de uma menina descompromissada a uma pessoa empática e preocupada com o bem-estar da garota que acabou de conhecer. Emília é uma incógnita para mim, sua personalidade não é de todo revelada ao longo do conto. Conhecemos sua história, sabemos de seu destino, mas não temos maiores pistas sobre como ela verdadeiramente é. Seus sentimentos, em alguns momentos, são bastante explícitos, através de seu próprio discurso, e essa é uma estratégia acertada do autor, no sentido de que nos torna mais abertos à compaixão e até mesmo ao compartilhamento da dor que Emília sente.

É interessante informar, se até agora vocês ainda não conseguiram apreender este ponto, que essa é uma trama que mistura o real e o sobrenatural, e estes dois momentos da narrativa dos quais falei acima marcam também a passagem entre o mundo que todos conhecemos, que Valentina também conhece, para um universo paralelo, estranho a nós, meros mortais. Na minha visão de leitora, esse foi um fator que enriqueceu bastante o enredo, à medida que traz ao conto elementos fantásticos que são essenciais para o desenvolvimento da história. 

A única coisa que me incomodou um pouco ao longo da leitura foi a agilidade com que todas as coisas acontecem. Eu entendo que, por ter uma extensão menor, o conto é um gênero que exige mais rapidez e desenvoltura por parte do autor, mas eu ainda achei que as informações foram entregues de uma forma muito brusca, fácil até. Gostaria de ver um desenvolvimento maior da relação das duas meninas, de como a comunicação entre elas foi possível, quem sabe mais suspense ao revelar os pormenores que envolvem a vida de Emília, personagem a partir da qual toda a história se constrói. Talvez por isso eu tenha encarado esse conto como uma possível premissa para um romance, uma trama maior que consiga não apenas explorar com maior profundidade esses aspectos, mas também trazer à luz outros elementos de destaque que possa tornar o enredo ainda mais envolvente.

De maneira geral, eu fiquei bastante curiosa com o conto, principalmente em conhecer um pouco mais de ambas as personagens. Como leitora curiosa que eu sou, fico torcendo para que o autor reconheça o potencial dessa história e transforme-a em um trabalho próximo, como um presente aos leitores que, assim como eu, gostariam de conhecer Valentina e Emília mais de perto. 

Até a próxima postagem, viajantes! E não esqueçam de me contar o que acharam da postagem aqui embaixo, viu?