[RESENHA BOOK TOUR] Alex Young e a Relíquia de Latith - Kim P. Santiago

Hey, pessoas!

Sei que estou em falta com vocês, que o blog anda meio parado, mas prometo que a partir desse mês sou toda de vocês, e tudo vai voltar ao normal, aos pouquinhos! Para começar, hoje vim trazer minhas impressões sobre o livro Alex Young e A Relíquia de Latith, do autor Kim P. Santiago, que recebi do Book Tour! Vamos conferir?

Alex Young e a relíquia de Latith

TÍTULO: Alex Young e a Relíquia de Latith
AUTOR: Kim P. Santiago
EDITORA: Multifoco
NÚMERO DE PÁGINAS: 266 páginas
SINOPSE: Alex era um garoto normal até descobrir que estava diretamente ligado à salvação ou à destruição do universo. Ele foi escolhido pelo destino para ser um dos quatro guardiões elementais desta era, o guardião do fogo. Um mal tão antigo quanto o universo está ressuscitando e a única pista do que fazer é uma profecia: Quando Astaroth acordar no milênio da expansão, ele não prevalecerá. Quatro guerreiros surgirão e lutarão pela liberdade e a sensatez.  De um povo sem força e sem cavaleiros eles virão e, liderados pelo protetor da humanidade, o derrotará. Alex e os outros guardiões devem viajar pelos confins da Via Láctea para procurar pelas quatro relíquias dos primeiros guardiões para prender Astaroth de uma vez por todas. Eles poderão salvar o universo desse terrível ser que está para voltar?

   


Recebi o livro para resenha a partir do Book Tour, e já estava super empolgada com a sinopse, que envolve alienígenas e outras criaturas na trama. Quando o livro chegou, parti pra leitura sem pensar duas vezes, e posso dizer que sim, ele satisfez minhas expectativas.

O título nos leva a conhecer Alexander Young (vulgo Alex), um garoto que perdeu seus pais muito cedo e foi criado por seus avós. O nosso protagonista mantém uma vida normal, de poucos amigos, porém, mas nada muito estranho para alguém da sua idade. Contudo, isso muda a caminho de um acampamento de férias, no qual Alex presencia, sem querer, uma espécie de batalha entre seres completamente inumanos. Depois de ser considerado herói por salvar muitos de seus companheiros de viagem, Alex descobre que é um dos quatro escolhidos para liderarem a guerra contra Astaroth, um mal que quer destruir a humanidade e todo o restante do universo, Munidos apenas de uma profecia e a esperança de encontrar as relíquias que darão ainda mais poder a seus trajes tecnológicos que usarão em conflito, eles partem para um mundo diferente e estranho, em busca de aperfeiçoamento e coragem para enfrentar o que virá pela frente.

Um dos pontos mais positivos no livro, para mim, foi a magnitude do enredo. O autor criou um novo universo inteiro, cheio de personagens e cores e nuances, tudo isso de uma maneira detalhada e segmentada para que possamos acompanhar o desenvolvimento de cada etapa da trama. Trama essa que é pretensiosa, no sentido de buscar englobar diversos elementos em si, e muito bem elaborada, sem furos ou pontas soltas por trás. Isso acaba, de uma forma fundamental, influenciando no relacionamento do leitor com o livro que tem em mãos: suga-o para dentro do enredo, fazendo com que ele realmente se sinta parte da grande revolução que o universo está preparando.

Outro ponto central na narrativa é a escrita de Kim. Ela não é difícil, muito pelo contrário: é acessível a todo leitor, compreensível como um todo, e torna toda a narração fluída e concisa, bastando-se a si mesma. Além disso, a forma de organização cronológica que o autor adota, nos explicando primeiro a vida de Alex na Terra, depois suas descobertas para só então passar a narrar a preparação para a grande batalha que seguirá nos próximos volumes deixa extremamente claro todo o processo pelo qual a história precisa nos conduzir até seu desfecho nos próximos volumes. O detalhamento, recurso muito utilizado pelo autor, são indispensáveis dentro deste contexto, visto que somos apresentados a tecnologias criadas pelos alienígenas a todo o tempo, a seres distintos de nós, humanos, e por isso precisamos usar a imaginação para acompanhar todos esses acontecimentos, e os detalhes minuciosos acabam sendo de grande valia nessas ocasiões.

Alex é um protagonista bastante comum nesse tipo de enredo. Em algum momento ele me lembrou muito o tão aclamado Percy Jackson, de Rick Riordan, até acredito que eles dividam algumas características essenciais, como o caráter um tanto quanto tímido e introspectivo, modesto e nada espetacular entre os adolescentes de sua faixa etária. O garoto é bastante inteligente, o que fica explícito no modo como ele resolve todas as estratégias e planos de ação para mediar os conflitos e vencê-los, e também extremamente corajoso, o que observa-se em todos os episódios em que ele próprio arrisca sua segurança em busca de auxiliar os amigos e aqueles que estão do seu lado. Alex também é persistente e otimista, características que me fizeram identificar-me com ele logo de cara.

Algo que me deixou satisfeitíssima na livro foi a quantidade de personagens diferentes que o autor criou. E digo diferentes não apenas em suas raças, que são as mais variadas possíveis (humanos, elfos, alienígenas, isso só para citar aquelas já conhecida, sem elencar as criadas pelo próprio Kim), mas também em suas personalidades. E um aspecto fundamental é que, apesar de distintas, todas as personalidades de todos os personagens foram extremamente bem construídas, bem como o caráter de cada um, que fica bem claro logo nas primeiras aparições de cada um deles. O que chama a atenção, e que todos eles dividem em seu íntimo, é a lealdade exacerbada e a amizade que acabam consolidando nessa etapa juntos. É bastante perceptível o quanto esse contato os torna próximos, e por trás disso, eu me atrevo a dizer que existe até mesmo uma quebra muito velada de qualquer tipo de preconceito que possamos vivenciar em nossas vidas. É praticamente um manifesto pela aceitação do diferente, pelo amor ao próximo, sem ser explicitado.

Agora, depois de todas esses apontamentos que me fizeram gostar muito do livro, vamos ao motivo das minhas quatro estrelas: a revisão. Sei que isso não é culpa do autor, e acredito que nem deva ser considerado como critério para avaliação do livro, mas sou estudantes de Letras, e tenho essa péssima mania sempre presente de buscar corrigir tudo aquilo que não se encontra adequado dentro de um texto, desde ortografia até organização frasal ou de paragrafação. Confesso que sou bastante exigente nesse sentido, e eu percebi alguns deslizes dentro deste título em específico que acabaram me incomodando em alguns momentos. É claro que não foram esses detalhes mínimos que atrapalharam ou influenciaram e muito menos impediram a leitura. Só acho importante ser bastante sincera dentro de uma resenha, exatamente em respeito ao leitor e também ao autor. Porém, quero deixar claro que essas especifidades não me desanimaram em nenhum momento, e não acho que outro leitor normal e sem complexos com a Língua Portuguesa fosse se atentar a elas. Acredito que, no meu caso, isso seja força do hábito (rs)!

Outro ponto que me fez dar quatro estrelas ao livro foi a falta de informações que eu senti a respeito do 'lado negro da força', ou seja, o time de Astaroth. O próprio 'chefão' só é apresentado poucas vezes dentro desse volume, e nestas citações nenhuma de suas características nos é revelada. Além disso, também me surgiram diversas perguntas relacionadas às relíquias, que acabaram não sendo respondidas nesse título. Talvez isso se dê por conta de o primeiro volume ser voltado mais para a apresentação e contextualização da história do que para os conflitos em si, e eu realmente compreendo e apoio isso, porém, como leitora, fiquei bastante curiosa no que se refere a esses elementos. Kim, se isso foi uma jogada para que os leitores continuem acompanhando a saga, você me pegou direitinho!

Para terminar essa resenha, gostaria de reforçar o quanto fiquei contente com a leitura do livro. Além de ser um ótimo entretenimento, para todas as idades, é também uma história de coragem, amizade e superação do medo, que pode inspirar o lado mais positivo de cada um de nós. Recomendo a leitura a todos, e desde já agradeço aos organizadores do Book Tour pela oportunidade de ler e comentar a respeito dessa obra que acabou me conquistando, a seu jeito!

E vocês, já leram o livro? Me contem tudo nos comentários! Até a próxima postagem! Beijos!

0 comentários:

Deixe seu comentário