[LITERATURA EM MOVIMENTO] Tema de Junho

Hey, pessoas!

O tema de junho do projeto de blogagem coletiva Literatura Em Movimento (saiba mais aqui) é praticamente uma tortura. Deixando-se levar pelo clima de amor do sexto mês do ano, foi proposto aos participantes escolher um "namorado literário" e contar qual seria a situação criada para conquistá-lo.


Adorei o tema, mas na hora de escolher apenas um personagem, confesso que o problema foi grande. Depois de muito pensar, decidi que meu namorado literário (Gordo, por favor, não leia esse post!) não poderia ser outro além do Luke, de A Escolhida, escrito pela nossa autora parceira(lindíssima!) Amanda Ághata Costa. O motivo é bem simples: Luke é a pessoa mais linda do universo literário!

É difícil descrever o Luke para vocês, até porque sou muito ciumenta e não gosto de ficar fazendo propaganda do meu menino (ok, preciso realmente dormir depois dessa rs), mas eu prometo fazer o melhor trabalho possível. Luke é muito mais do que um rosto bonito (e que rosto bonito): ele é uma pessoa maravilhosa. A Amandinha construiu seu personagem em cima de valores que eu considero fundamentais em qualquer homem: responsabilidade, coragem e ética. Ele valoriza a família acima de qualquer outra coisa, e ver o carinho e o amor que ele dedica a sua irmã é algo de deixar qualquer um com o coração franzido de fofura. O espírito guerreiro que ele carrega em si, aliado à sua força e coragem, tornam o garoto completamente admirável, e acima de tudo, irresistível. Sabe aquele tipo de pessoa capaz de despertar a simpatia e a admiração dos outros sem nenhum esforço? Luke é exatamente assim! Ele é persistente, valente, amoroso, atencioso e protetor, qualidade difíceis de ignorar (impossíveis, diria eu). Se vocês ainda não leram o livro, creio que estão realmente perdendo tempo. Luke é um cara incrível, um homem surreal e, independente de todas essas qualidades ou possíveis defeitos, Luke é um personagem inesquecível e admirável!

Acho que depois de tudo o que eu falei não resta a menor dúvida sobre quem é meu amor literário, não é mesmo? E como conquistar o Luke é uma tarefa que exige persistência e sabedoria ao mesmo tempo, vou procurar retratar nas próximas linhas tudo que eu faria pra ter essa perfeição pra mim!


Um Príncipe Mágico

Confesso que a corrida estava acabando comigo. Minhas pernas tremiam, meu pulso estava incontrolável, as mão suavam e o meu corpo já nem respondia aos meus comandos para seguir em frente. Não era fácil manter o passo, mas eu sabia que precisaria de muito esforço se quisesse alcançar meu objetivo. Vencer Luke numa corrida não era simples assim. Além de bruxo, ele também mostrou-se um exímio atleta, com força e competência, o que me deixava frustrada e extremamente mais admirada ao mesmo tempo. Aliás, isso sempre foi dessa forma: Luke tem o poder de despertar os mais diversos e contraditórios sentimentos em mim, e qualquer um que me flagrasse olhando para ele daquele jeito perplexo e bobo perceberia isso.

Eu juro que tentava ao máximo não deixar esses sentimentos atrapalharem nossa amizade. Mas naquele dia eu estava decidida, era agora ou nunca: eu ia contar a Luke o que sentia. Foi pensando nisso, com as mãos nos joelhos, a respiração ofegante e a cabeça baixa que Luke me encontrou no meio da trilha daquela floresta, que sempre fora o nosso refúgio pessoal. Quando consegui finalmente dominar meus tremores (que agora também se deviam ao fato de Luke se encontrar tão próximo de mim), levantei os olhos, e a cena que vi foi capaz de deixar em frangalhos não apenas qualquer resquício de orgulho ou defesa que eu pudesse manter, mas também o danado do meu coração: Luke estava em pé à minha frente, completamente altivo, sem demonstrar nenhum esforço para aquilo, e sua boca sustentava ainda aquele sorriso de canto, que era típico de quando ele sentia-se bem consigo mesmo. Meu Deus, por que ele precisava ser tão lindo? Porque eu não poderia simplesmente fechar a cara e desviar os olhos, permanecendo com o resto de amor próprio que ainda existia em mim? A resposta era simples: diante do Luke, qualquer atitude racional era impossível.

Ainda sorrindo, Luke estendeu sua mão, num convite que eu não consegui nem ao menos ouvir qual era. Mas é claro que eu entreguei minha mão a ele, eu iria a qualquer lugar com aquele garoto. Além do mais, eu já tinha entregue a ele meu coração, há muito tempo atrás. Andamos por alguns segundos, e eu demorei a perceber para onde Luke estava me levando. Quando dei por mim já era tarde para voltar atrás: Luke estava me conduzindo até aquele lugar paradisíaco, que só nós conhecíamos, uma clareira no meio da floresta que emanava não apenas beleza, mas inspiração. Após chegarmos ao nosso destino, Luke soltou minha mão e, prontamente, tirou seu casaco, estendendo-o na grama e apontando para que eu me sentasse, fazendo o mesmo logo em seguida. Ok, é agora ou nunca, eu havia decidido naquela manhã: eu ia contar a ele o que eu sentia, ia deixar ele saber o quanto significa pra mim. Reuni todas as forças que consegui encontrar em mim mesma, suspirei fundo, e ao me virar em sua direção, Luke sorria, com uma flor na mão, que ele havia colhido ali perto. Aquele gesto simples mas carregado de tanto significado me deixou completamente sem reação, e foi então que eu percebi que havia perdido qualquer palavra que pudesse ter planejado. Neste momento eu segurava a flor em minhas mãos, com um sorriso bobo no rosto, olhando para aquelas pétalas e imaginando mil possibilidades para Luke ter me dado aquele presente. Tudo era assim com aquele garoto: ele me surpreendia e fazia meu peito embarcar numa montanha russa de emoções a cada ação sua. E o mais complicado era que eu simplesmente amava essa aventura.


Antes que eu pudesse ao menos agradecer, Luke levantou-se de um salto e correu para o lado oposto do que vínhamos. Depois de um momento, me recuperei do susto, e o segui, preocupada por associar a correria ao Círculo. Quando finalmente me aproximei, vi algo que deixou meu coração franzino de tanto afeto: Luke estava agachado, com os olhos fixos em um serzinho minúsculo, um esquilo, que havia acabado de ter o pé amassado por uma fruta caída da árvore próxima. O modo como Luke segurava o bichinho entre suas mãos, o olhar carinhoso e cuidadoso que destinava a ele, fez muito mais do que me abalar. Naquele exato momento eu tive a certeza que faltava de que amava aquele garoto corajoso e disposto a dar sua vida para proteger quem quer que fosse, desde sua família até um inocente animal. Eu soube de imediato que queria passar o resto da minha vida ao lado de Luke. Minha alma já pertencia a ele.


Não pude conter um sorriso ameno quando o esquilo se desvencilhou das mãos de Luke e saiu correndo florestas adentro, demonstrando que ele nem ao menos tinha se machucado. Me aproximei ainda mais, ouvindo Luke balbuciar uma explicação sobre ter ouvido um guincho alto, que assustou-o e o fez correr do meu lado. Mas eu não queria escutar mais nada. Ignorando todos os receios que me acompanhavam até então, olhei firme nos olhos do garoto dos meus sonhos e peguei em sua mão, obrigando minhas pernas a pararem de balançar, minhas voz a surgir e minhas mãos a deixar de suar. Meu coração batia num ritmo alucinante, como se uma trupe de soldados estivesse marchando em meu peito. Pigarreei uma, duas vezes, até a minha gargante empurrar para fora aquilo que há tanto estava escondido dentro de mim:


- Você é a melhor pessoa que conheço, e não me perdoaria se te deixasse escapar sem nem ao menos saber o que sinto. Eu te amo com cada milímetro do meu ser, da forma mais pura e verdadeira que alguém pode amar outra pessoa. E, acredite, eu pensei muito para dizer isso tudo, mas eu simplesmente não conseguia mais olhar para você sem poder te chamar de meu.


Ao pronunciar aquelas palavras tão sinceras, senti minha alma leve e contente, e meu coração encheu-se instantaneamente da mais genuína esperança. Depois, tomando consciência do que acabara de fazer, envergonhei-me, e dei dois passos para trás, sem coragem de voltar a olhar para Luke. O que ele pensaria de mim agora? Será que eu havia estragado tudo entre nós? Me sentindo perdida, mordi o lábio, confirmando o nervosismo já estampado em minha face e no rubor das minhas bochechas. Só voltei a olhar para Luke quando senti suas mãos levantando meu rosto pelo queixo, de uma forma carinhosa e atenciosa, como nunca ninguém havia me tocado. Qual não foi a minha surpresa ao perceber que ele estava sorrindo. Ele estava sorrindo! Isso era bom, não era? As dúvidas ainda imperavam na minha mente quando senti Luke aproximar seu rosto do meu. Naquele segundo tudo parou: o sol brilhava como nunca, o vento simplesmente mudou de direção, meu coração magicamente aquietou-se, para depois voltar a pular enlouquecidamente, e o tempo deixou de passar. Antes dos lábios de Luke encontrarem os meus, eu só tive tempo de pensar que aquele era o melhor final que eu poderia imaginar pra minha história. Ou melhor, princípio, pois, se dependesse de mim, aquele conto de fadas que eu começava a viver jamais teria fim. Lembro de ter fechado os olhos, na tentativa de guardar para sempre aquele instante. Luke me pertencia agora, e eu pertenceria a ele todos os dias da minha vida, e isso me bastava. Luke era meu, e a melhor parte era que eu não estava sonhando.


Ufa! Acabei! Desculpem se me alonguei demais, mas quando se trata de Luke é simplesmente impossível me controlar. Foi mal, Ari, querida, mas precisaremos dividi-lo rs

E aí curtiram a postagem? Será que eu fui uma boa conquistadora? O que vocês acham? Não esqueçam de me contar tudo nos comentários, e fiquem ligados, porque mês que vem tem mais blogagem coletiva para vocês! Até a próxima postagem!

Beijos 

14 comentários:

  1. Oi flor, adorei seu blog e essa postagem então, ficou incrível ;)

    Adorei a história, parabéns!
    Esse projeto está cada vez melhor, muita criatividades por parte de todos os blogueiros participantes, me surpreendo a cada novo texto.

    Beijokas da Quel ¬¬
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ai que lindo Patrini! Ficou divino!! Você tem essa veia de escritora que nos prende,e nos encanta de forma arrasadora! Essa leveza, delicadeza... Apaixonei! kk Estava tão ansiosa para ver como seria seu post, e ficou melhor do que eu imaginava! Já fiz o meu também, estava tão nervosa! kk Parabéns pela postagem. Louca para conhecer o Luke. Firmei parceria com a autora e vou acabar com essa agonia logo! kk Ah propósito, ela falou muito bem de ti! E não é pra menos, você é diva! rs Mil beijokas linda ^ ^
    entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Com tudo que você falou fiquei muito curiosa para conhecer o Luke! (com todo o respeito rs)
    Ficou muito linda a sua história e o jeito que você escreve nos deixa presos a história do inicio ao fim. Parabéns!

    http://blogquerida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li esse livro, mas pelo seu texto fiquei louca pra conhecer o Luke!!
    Adorei a história e a criatividade!!

    Beijos!
    Café com Livro

    ResponderExcluir
  5. Fico até constrangido quando me deparo com talentos como você, seu texto foi enebriante e excitante, deu para notar sua paixão pelo personagem. E por falar nele, eu não conhecia este livro ou mesmo a autora, mas já o adicionei como desejado no skoob. Se a escrita descritiva da autora se comparar a sua tenho certeza que nunca me arrependerei de lê-lo.
    Parabéns.

    Julielton Souza - Dialética Proposital

    ResponderExcluir
  6. awn awn awn awn awn que fofinho o seu texto!
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Sim, você foi uma ótima conquistadora! E o Luke parece realmente um homem maravilhoso. Como não é um livro tão conhecido, foi ótima a pequena explicação que você deu no início.
    Beijos.

    www.historiamuda.com.br

    ResponderExcluir
  8. Caraca!
    Que texto 10! Isso sim é declarar amor por um personagem!
    Td de bom p vcs!!
    Até + ver! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curtiu?

    ResponderExcluir
  9. Uau!!! Pera aí, isso foi vc dizendo que não ia fazer propaganda do Luke? Eu ja o quero... rsrsrs Sorry, ficou muito bom. Difícil não gostar dele.
    Bjs
    Amantes de Jane Austen

    ResponderExcluir
  10. Olá... tudo bem??
    Nossa que lindo... não conheço esse Luke, mas adorei conhecê-lo através de sua breve descrição dessa fofura... desculpe, mas gostei demais dele rsrsrsrs.... Mais uma fura olho de casal??? Pelas coisas que você disse fica muito difícil não ficar interessada nele. Gostei demais da historia... tudo muito romântico...Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Adorei a história! Muito fofa e romântica mesmo! Fiquei bem curiosa pra conhecer o Luke (prometo que não quero roubá-lo de você!)!

    Parabéns!

    Bjs da Cami
    http://mynerdbubble.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Nossa você é mesmo apaixonada pelo personagem e isso me contagiou. Adorei o texto e principalmente poder conhecer Luke. Não conhecia o livro, mas vou procurá-lo, me deixou curiosa.
    Beijão!
    Lilica - O maravilhoso mundo da leitura

    ResponderExcluir
  13. Patrini, que linda a tua história com o Luke, adorei! :)
    Achei ótima a tua declaração de amor... bem romântica mesmo!
    Beijo.
    Ana Karina

    ResponderExcluir
  14. Oi flor! Eu ainda não conheço o Luke, mas agora aumentou minha curiosidade no livro! Bem, essa sensação que vc estava sentindo na história eu sei bem como é... passei por algo parecido pra tomar certa atitude, não de declaração desse jeito.. mas bem, não vem ao caso, comigo foi um desastre.. kkk Coisa de criança, nem quero me lembrar haha. Adorei! Beijokas.

    ResponderExcluir