[RESENHA] Não Pare! - FML Pepper

Hey, pessoas!

A resenha de hoje foi uma das mais difíceis que já escrevi em toda a vida de blogueira. Simplesmente porque eu não sabia como colocar em palavras tudo que senti ao ler o livro. Venham comigo e se apaixonem também por Não Pare!, primeiro volume de uma trilogia nacional escrita pela nossa autora parceira FML Pepper!

Não Pare!

TÍTULO: Não Pare! (Trilogia Não Pare! #1)
AUTOR: FML Pepper
EDITORA: Valentina
NÚMERO DE PÁGINAS: 280 páginas
SINOPSE: Nina Scott não suportava mais a vida nômade e solitária que sua mãe, Stela, a obrigava a ter. Mudar de cidade ou de país a cada piscar de olhos, conviver com tantas perguntas que a consumiam, assombrada por mistérios de um passado guardado a sete chaves. Agora, aos 16 anos, a garota das estranhas pupilas verticais exigia respostas. E, para sua péssima sorte, elas já estavam a caminho! Quando Stela decide ficar em Nova York, Nina acredita que seu sonho de ter uma vida normal vai se tornar realidade. Finalmente terminará o ano letivo em um mesmo colégio, poderá fazer amigos sem ter que abandoná-los em seguida, viver um grande amor, amadurecer, criar raízes... Enfim, curtir a juventude. Mas o “normal” está muito longe da vida de Nina! Perdida no olho de um furacão de mortes e inexplicáveis acidentes, tendo que esconder os terríveis fatos da mãe paranoica, Nina começa a desconfiar da própria sanidade mental, de tudo e de todos. O que explicaria os paralisantes calafrios, a perda de visão e de memória que experimentava sempre que alguém morria ao seu redor? O que ela teria a ver com os bizarros e sobrenaturais acontecimentos? Estariam eles interligados? Seria a Morte sua companheira para toda a vida? É chegada a hora da verdade.

"Para se sentir vivo, você entregaria sua vida nas mãos da morte?"


Nina Scott é uma garota de dezesseis anos, cansada da vida de nômade que leva com a mãe, mudando-se de cidade em cidade sem antes mesmo ter a chance de conhecer pessoas ou acostumar-se ao novo ambiente. Tudo que ela quer é uma vida normal, quer poder fazer amigos, participar do baile de formatura, arranjar um garoto legal e, acima de tudo, Nina quer viver sem ter que se preocupar em desfazer suas malas num intervalo muito curto de tempo. É com essa ideia na cabeça que ela e a mãe chegam a Nova York, depois de uma frustrada estadia em Amsterdã. Agora nada mais importa: os episódios estranhos de azar que acontecem com ela são coisas que Nina quer deixar para trás. Ela está decidida a fazer dar certo desta vez, e, ao conhecer Melly, sua nova e única amiga em toda a vida, ela se sente definitivamente em casa. Mas é impossível ignorar os bizarros acidentes que ocorrem com a garota, colocando sua própria vida em risco. Num desses acidentes porém, ela esbarra em algo que é muito melhor do que ela poderia esperar: Kevin. A atração vem logo de cara, e, para alegria de Nina, ela parece ser recíproca. Kevin é gentil, agradável, cavalheiro, atencioso e cuidadoso, o oposto do brutamontes chamado Richard que insiste em implicar com ela o tempo todo desde que foi transferido para sua escola. O que ela não imaginaria é que sua mãe tinha um bom motivo para as mudanças constantes, e que ela estava prestes a descobri-lo. Sua vida a partir de então nunca mais seria a mesma, as experiências que ela provaria seriam amargos e ao mesmo tempo doce, e o sentimento forte e verdadeiro pulsando dentro dela seria a melhor sensação que ela já havia experimentado. Mas será que ela está mesmo pronta para todos os desafios e perigos que virão a seguir? E se você tivesse que entregar seu coração à própria morte, qual seria sua escolha: morrer de amor ou continuar vivendo?

Conheci o livro Não Pare! Através das redes sociais, e não pensei duas vezes em procurar mais informações sobre ele. Confesso que fiquei imensamente contente quando a autora FML Pepper aceitou a parceria com o blog, e ainda mais contente quando comecei a leitura e percebi que minhas expectativas estavam certas desde o início.

Eu quero começar dizendo que o título do livro não poderia combinar mais com o que encontramos em suas páginas: é realmente impossível parar em algum momento nessa leitura. Por dois motivos bem simples. O primeiro é que a narrativa da autora te eleva a um grau de vício do qual tu não é mais capaz de sair depois de experimentar a sensação de ser envolvido pela primeira vez. Não existe um jeito de largar o livro antes de chegar à última página, e isso fica explícito logo no começo do enredo. O segundo motivo é um dos pontos mais fortes do livro na minha opinião: é ação até dizer chega! Do início ao fim, em cada linha, as palavras de Pepper transpiram aventura. E eu não estou exagerando quando digo que vai ser difícil respirar em vários momentos no decorrer do livro.

Outro ponto indispensável à essa resenha é a construção primorosa e impecável de cada personagem. Nada fugiu à escrita aguçada de Pepper: cada entonação na voz, cada olhar, cada ironia carregada do sarcasmo característico das personagens, tudo isso está presente, em cada um do seu jeito, em todos na medida certa. Nina é uma daquelas protagonistas com as quais tu se imagina sentando e conversando por horas. É claro que eu alguns momentos ela é melancólica e dramática, mas quem não seria na situação em que ela se encontra? A garota é forte, determinada, persistente, teimosa e muito, mas muito corajosa. Nina é aquela personagem que, ao mesmo tempo em que tu tem vontade de abraçar, o desejo incontrolável de abrir os olhos dela para a realidade bem à sua frente se torna cada vez mais incontrolável. E esses, para mim, são os melhores tipos de personagens: aqueles que realmente te comovem, que conseguem mexer com algo dentro de si que te tira da inércia e te faz interagir com eles, mesmo isso sendo loucura.

Richard, o que falar do Richard? Mandão, forte ao extremo, ácido, irônico, insuportável em muitas ocasiões, mas ao mesmo tempo doce, protetor, inteligente, cuidadoso, irresistível! Ele é o tipo de homem que permeia o sonho de qualquer adolescente. Digo isso com propriedade porque ele também já esteve nos meus um dia. É aquele tipo de cara com quem tu pode contar de olhos fechados, aquele que, mesmo que negue, estará sempre ali por ti. A forma como ele protege Nina, a maneira como ele a olha e toca nela, tudo isso denuncia um lado humano nele que ele tanto tenta esconder, e que só aumenta a nossa vontade de trazê-lo pra casa. Kevin é um daqueles garotos que não me convence. 
Logo de cara, nossos santos não bateram. Cada vez que Nina suspirava por ele eu sentia vontade de bater nela. Ele é forçado demais, é perfeito demais, é teatral demais, é gentil demais. É tudo demais, e todos nós sabemos que o príncipe encantado não existe. Não nesse tipo de história. Se essas impressões estão certas ou não? Bom, vocês terão que ler para descobrir!

Stela é incrível! Eu não encontro outra palavra para descrevê-la, por mais que eu busque no mais profundo da minha mente. Nina não sabe disso, mas ela deixou sua vida para proteger a de sua filha. Ela colocou de lado todas as suas vontades, todos os seus planos e sonhos, e simplesmente se entregou por completo a sua missão de mãe. E isso é lindo, é comovente, é encantador, e é, acima de tudo, admirável. Acredito eu que muitas mães e pais na vida real deveriam se inspirar em Stela, porque ela sim é um exemplo a ser seguido.

Quanto ao enredo em si, tudo é mágico ali dentro: o universo, o cenário, os detalhes, as personagens, a história. É tudo perfeitamente surreal e possível ao mesmo tempo. É como se aquele mundo nos tragasse tão profundamente que não conseguimos mais definir o que é realidade ou ilusão. Eu já tinha lido muitos livros desse gênero, já tinha ouvido falar de outros tantos, mas Não Pare! Me surpreendeu em um quesito que nenhum outro tinha sido capa até então: eu não consegui prever nada ali dentro. A cada nova descoberta, eu sentia o baque ao mesmo tempo dos personagens, sentia tudo ao redor girando e encaixava peça que lá atrás pareciam não fazer sentido. Foi esse aspecto que mais me encantou no livro: eu me senti vivendo tudo aquilo!

No que se refere à diagramação, não tenho o que reclamar. Aliás, também me sobram elogios nesse quesito: a capa é linda, a fonte colabora com a leitura, e a revisão está irreparável. Todo este conjunto deixa o livro ainda mais atraente, e realça os aspectos positivos que já são muitos.

A resenha ficou enorme, e se você leu até aqui então é realmente um guerreiro, e é digno do meu agradecimento! Como último recado, aí vai o meu conselho: não percam tempo, e corram ler o livro! Acho que depois de tudo que falei ali em cima já existem motivos suficientes, mas aqui vai mais um: não existe forma de haver arrependimentos, a não ser que você deixe passar a oportunidade de conhecer um dos melhores livros nacionais já escritos!

Pepper, querida, muito, mas muito obrigada pela atenção e carinho comigo e com o blog. Tu é uma pessoa privilegiada, e nem preciso dizer o quanto te acho talentosa. Torço para que mais pessoas tenham a oportunidade de conhecer as tuas palavras, e que se encantem com esse universo tanto quanto eu me encantei. Obrigada, obrigada, e obrigada!

Não tenho mais nada a dizer, apenas leiam, viajantes! Até a próxima postagem!

Beijos 

2 comentários:

  1. Oi Patrini! Que resenha mais linda! A Pepper é realmente uma pessoa adorável além de talentosíssima! Eu tenho um carinho enorme por ela, e sua obra realmente nos encanta. Eu amo "Não Pare!" E meu personagem favorito aparece já no finzinho do livro... O John! Eu simplesmente me apaixonei pelo personagem, e espero que ele esteja bem!! Sei que ele não é nenhum príncipe encantado, mas no final ele conseguiu me conquistar! rsrs. Do mais, estou louca para ler o próximo livro. Bjokas linda! *o*
    entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Jhon é um amor mesmo, Anya! Ele me pareceu super querido, um dos poucos homens que eu não odiei naquele livro KKKKKKKK
      A Pepper é mesmo talentosíssima, e eu não vejo a hora de conferir os próximos volumes da trilogia!
      Beijão!

      Excluir