[RESENHA] A Mais Pura Verdade - Dan Gemeinhart

Hey, pessoas!

A resenha de hoje é de um lançamento da editora Novo Conceito, que me deixou sem fôlego e completamente comovida: A Mais Pura Verdade, de Dan Gemeinhart.




TÍTULO: A Mais Pura Verdade
AUTOR: Dan Gemeinhart
EDITORA: Novo Conceito
NÚMERO DE PÁGINAS: 224 páginas
SINOPSE: Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha. Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças. Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram. Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier.Nem que seja a última coisa que ele faça.  A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.


"Nunca é tarde demais para viver a maior aventura de nossa vida."


Mark é um garoto normal, como qualquer outro, exceto por um detalhe: ele tem câncer. Toda sua vida ele conviveu com a doença, com as crises que vinham e iam, com os diagnósticos imprecisos de vários médicos, e com uma única certeza: seu tempo estava acabando. Mas Mark tinha um grande sonho. Herdara de seu avô a paixão pela escalada e pelas montanhas, e seu maior desejo era chegar até o topo do monte Rainier. Em um belo dia, Mark decidiu deixar para trás seus pais, sua melhor amiga Jessie e todas as limitações que lhe foram impostas, para correr atrás daquilo que ele mais gostaria de realizar. Junto a seu fiel amigo e cachorro Beau, ele embarcou na maior viagem da sua vida, com destino ao monte Rainier, mas, acima de tudo, com destino à esperança e à uma segunda chance de fazer as coisas certas.

É complicado para mim falar sobre esse livro. Ele me causou muitas sensações, distintas e até um pouco contraditórias, mas, acima de tudo, ele me emocionou de uma forma que nenhum outro tinha conseguido até então.

A escrita de Dan é sensível e quase palpável, de modo que ele realmente consegue nos transmitir todos os sentimentos que a história exige. A cada linha vamos nos envolvendo mais e mais com os personagens e com todas as situações que eles enfrentam, ao mesmo tempo em que vamos sendo pegos de surpresa por reflexões maduras e profundas sobre os assuntos mais importantes e atuais que se poderia colocar num enredo. De uma forma comum, simples e de fácil compreensão, o autor faz o leitor entrar na trama e fazer parte dela, do desfecho do enredo e do desenvolvimento da narrativa. É quase como se estivéssemos lá, lado a lado com Mark, em sua aventura, torcendo por ele, mas sempre pensando nas pessoas que ficaram para trás. O meu coração ficou dividido em todos os momentos da leitura, e isso foi uma das coisas mais incríveis do livro: não existem vilões ou bandidos, há pais preocupados, um menino corajoso e decidido que quer tomar suas próprias decisões, um cachorro fiel e uma amiga leal lutando contra seu desejo de salvar o companheiro.

Mark é um protagonista incrível! Eu não poderia imaginar outro melhor para ser principal nessa história. Ele é um menino valente, mas que está cansado de toda a rotina imposta pela doença. Só o que ele quer é ser uma criança normal, com sonhos e possibilidades de realizá-los. E é por isso que ele parte em busca do monte Hainier, para sentir-se parte do mundo, para encontrar um lugar só seu, longe de seus pais super-protetores e dos olhares de compaixão de todos à sua volta. Ele é só uma criança, e me ensinou tanto! Uma das lições mais importantes que aprendi com Mark foi que não importam as circunstâncias, o mais importante sempre vai ser como você encara a vida e todas as dificuldades que ela te coloca. E esse preceito é algo que eu vou levar pro resto da vida.

Beau é, definitivamente, o melhor cão do mundo. Ele é praticamente o melhor amigo de Mark desde sempre, e é o único que o apoia sem questionar, e o segue aonde quer que ele vá. Independente de ser um bichinho, Beau realmente compreende Mark e fica ao lado dele, o que o torna admirável ao extremo. Fiel ao seu dono em qualquer situação, é Beau quem o acompanha nas suas andanças, enfrentando com ele as aventuras mais adversas. Confesso que ele foi o personagem que eu mais adorei no livro, e o cachorrinho só me deu ainda mais certeza de que animais são anjos em nossa vida. A melhor amiga de Mark é uma garota muito especial. Eles se conhecem desde a infância, e ela nunca se importou com a doença do menino, sempre tratou-o como um igual, o que eu acho que só fortaleceu a amizade entre eles. Mark divide tudo com ela, até seus segredos mais íntimos, e confia plenamente na garota. Aliás, o carinho e respeito que existe entre as duas crianças é um dos elementos mais bonitos do livro todo, é assim que todas as relações humanas deveriam ser.

Um outro ponto positivo além de todas as emoções e sentimentos que a narrativa nos desperta é a forma como o livro foi organizado. Temos capítulos narrados por Mark, em primeira pessoa, em que podemos acompanhar em tempo real tudo que acontece durante a viagem até a montanha tão sonhada por ele. E entre esses capítulos, temos intercalados intervalos narrados em terceira pessoa que nos mostram como anda a situação na casa que o garoto deixou pra trás, e todo o conflito que é travado na mente e no coração da melhor amiga de Mark. Eu acho que isso influenciou intensamente no andamento da leitura, e mais, ajuda o leitor a ter uma visão geral de tudo que acontece dentro da história, possibilitando julgamentos precisos de todos os personagens e uma maior compreensão das atitudes de cada um deles.

A diagramação do livro está maravilhosa, mas isso nem preciso dizer, já que é característica da editora. A Novo Conceito fez um trabalho belíssimo, temos ilustrações a cada abertura de capítulo, e fonte mediana, que melhora a qualidade da leitura. Não encontrei erros de revisão, o que é sempre um ponto muito positivo na fluidez da narrativa.

Despeço-me por aqui, mas não sem antes reafirmar o quanto esse livro mexeu comigo. Recomendo a todos vocês a leitura, porque tenho certeza que não se arrependerão de dar uma chance a história de Mark. A narrativa é linda, emocionante, comovente e completamente encantadora, é impossível ficar imune ao clima sentimental que envolve cada página do livro. Foi uma ótima estreia de Dan no mundo literário, uma estreia que todos deveriam ter a oportunidade de conferir!

Se você já leu o livro e curtiu, me conte nos comentários suas impressões, e se ainda não leu, espero que essa resenha tenha ajudado a esclarecer alguns pontos do livro e da história para vocês. Até uma próxima postagem!

Beijos 

0 comentários:

Deixe seu comentário