[PRIMEIRAS IMPRESSÕES] A Playlist de Haiden

Hey, pessoas!

Essa semana eu recebi na minha casa mais um mimo da Editora Novo Conceito. Dessa vez, a editora enviou os oito primeiros capítulos do seu mais novo lançamento, A Playlist de Hayden, de Michelle Falkoff. Eu já li o exemplar, e agora vim contar para vocês quais foram as minhas primeiras impressões sobre essa história misteriosa sobre amizade, perda e superação.


Sam é um geek muito bem resolvido, que não tem vergonha dos seus gostos, mesmo que isso o afaste de qualquer tipo de convivência social com seus colegas de escola. E a situação do círculo de amigos do garoto só não é pior porque ele tem Hayden, um melhor amigo que compartilha de seus gostos pelos games, filmes e músicas. Infelizmente, as coisas não ficaram mais fáceis com essa amizade. O irmão de Hayden, Ryan, e seus amigos brutamontes não cansam de atazanar os meninos, principalmente Hayden, que sofre bullyng inclusive do próprio irmão. Os episódios se repetem, e Hayden está cada vez mais retraído, porém, Sam nunca imaginaria que ele tomaria a decisão de abandoná-lo. E agora que isso aconteceu, o garoto está completamente perdido. Sem amigos e qualquer pessoa com quem desabafar, Sam se vê sozinho, apenas com uma única lembrança de seu amigo: uma playlist em um pen drive, com um bilhete que dizia que Sam entenderia tudo assim que ouvisse a lista de músicas. E para piorar, mistérios envolvendo o jogo preferido dos garotos acabam aparecendo na vida de Sam, e ele não tem ninguém com quem contar. Exceto Astrid, mas ela está longe de ser uma amiga como Hayden, ainda. E agora, o que Sam fará sozinho e totalmente desnorteado? Será que a playlist de Hayden algum dia fará sentido para ele? Conseguirá Sam perdoar o amigo, e perdoar a si mesmo por não ter podido ajudá-lo?

Eu resolvi que não vou falar muito do livro, porque todas as cenas nele se desenrolam muito rápido, e qualquer coisa que eu dissesse estragaria a surpresa. O que eu posso dizer é que o livro é uma linda lição de amizade, perda e superação. 

É impossível não se surpreender com todas as reviravoltas que a autora dá a sua história. Com uma escrita eloquente e envolvente, Michelle vai nos colocando a par dos fatos e da rotina dos garotos, através de reflexões do próprio Sam, narrador do livro. Tu se pega completamente preso à trama, eu li os oito primeiros capítulos em menos de uma hora, não consegui largar antes de chegar à última linha. E agora não vejo a hora de ter o restante da narrativa em minhas mãos, porque as dúvidas apareceram, e Michelle conseguiu me deixar na expectativa pelo desfecho da história.

Sam é um personagem com o qual eu me identifiquei logo de cara, não só pelos gostos por games, músicas e filmes, mas também pela convivência social que ele possui e por seu temperamento um tanto confuso, mas fielmente leal ao amigo. Gostei do protagonista, e confesso que adoraria ter conhecido Hayden mais a fundo, mas entendo a pequena participação efetiva dele na história, afinal, é isso que dá o motivo para toda a narrativa se desenvolver. Astrid é uma incógnita pra mim ainda, nesses oito capítulos não posso dizer que fiquei apaixonada por ela, mas também não consegui compreender suas intenções por completo. Prefiro adiar meu julgamento por enquanto.

A diagramação do livro é linda, e eu adorei o fato de a autora colocar as músicas como focos centrais em sua história. Cada capítulo abre com uma faixa diferente, e ela tem relação direta com as lembranças ou os fatos que vamos conhecer dentro daquele trecho da narração. E eu preciso dizer que a autora tem um ótimo gosto musical, gente rs

Eu simplesmente fiquei apaixonada e obcecada pela capa do livro. Além de ser da cor azul, uma das minhas preferidas, todos os elementos nela contidos se encaixam perfeitamente ao conteúdo do livro. A editora, como sempre, foi muito feliz na elaboração da arte e da diagramação.

Mais uma vez, achei atencioso demais por parte da Novo Conceito mandar a prévia do livro, mesmo que o blog não seja (ainda!) parceiro da editora. Isso só me faz admirar ainda mais o trabalho e a competência de todos os envolvidos nas publicações. 

Realmente não tenho como expressar tudo que eu senti nesses poucos capítulos do livro, mas posso garantir que a história será ao mesmo tempo comovente, e misteriosa, o que só me atrai ainda mais para o livro.

É isso, galera, espero que tenham curtido, e eu recomendo que vocês corram para adquirir o livro assim que houver o lançamento, que ocorrerá no dia 6 de abril. A narrativa é linda, a trama é instigante, e os personagens são apaixonantes. Impossível parar de ler!

Beijos 

0 comentários:

Deixe seu comentário