[RESENHA] Sonho Perigoso - Margaret Stohl e Kami Garcia

Hey, pessoas!

Feliz dia nacional do livro, que coisa mais linda! Acordei inspirada hoje, e por isso resolvi comemorar essa data maravilhosa com mais uma resenha para vocês. O livro de hoje é super curtinho, mas não deixa de ser empolgante. Depois da aclamada série Dezesseis Luas, Margaret Stohl e Kami Garcia lançam uma nova saga. Para começar, conheçam Sonho Perigoso.

     



TÍTULO: Sonho Perigoso (Dangerous Creatures #0.5)
AUTOR: Margaret Stohl e Kami Garcia
EDITORA: Galera Record
NÚMERO DE PÁGINAS: 83 páginas
AVALIAÇÃO: 
SINOPSE: Acompanhe o icônico e instável casal de personagens que cativou o público, Link e Ridley, enquanto finalmente se graduam do ensino médio e estão prontos para deixar a cidadezinha de Gatlin. Após uma discussão com Link, Ridley acaba sozinha em Nova York, e se metendo com um tipo de gente que não parece nada inocente. “Sonho Perigoso” é uma ponte entre a saga Beautiful Creatures e a nova série de Kami Garcia e Margaret Stohl, Dangerous Creatures.

O conto (acho que posso chamar assim) faz parte de uma nova série criada por Margaret Stohl e Kami Garcia, queria começar dizendo isso. Confesso que quando vi o nome das autoras, fiquei super contente porque achei que seria algo mais sobre a série Dezesseis Luas, que eu amo. As vezes a gente esquece que os autores têm outros trabalhos, não é? Pois qual não foi a minha surpresa ao descobrir que se tratava de uma nova série! Acho que fiquei ainda mais feliz. Adoro a escrita das autoras, e estou curiosa para começar a ler logo essa saga. Mas vamos ao livro, que é o que interessa aqui.

Já disse, e repito: o livro é curto. Para quem está esperando uma contextualização tremendamente grande, aviso: não é bem assim. Tudo bem, o livro começa com Ethan (um dos protagonistas de Dezesseis Luas) dando uma apanhada geral no que aconteceu na série, para então adentrar no foco da trama, que é o casal Ridley e Link, amigos de Ethan e Lena (imaginem minha felicidade, eu estava rezando por um livro só deles!). Mas o que Ethan conta não chega nem a fazer cócegas em todas as aventuras que acontecem desde o início até o fim da linha da última página de Dezenove Luas (quem já leu vai saber disso). O capítulo, acredito eu, foi simplesmente para não deixar que o leitor entrasse na nova história sem estar consciente de que existiu uma anteriormente.


A trama da história gira em torno do relacionamento no mínimo conturbado entre Ridley, uma Conjuradora das Trevas, e Wesley Lincoln (vulgo Link), que (spoillers) agora é um quarto Incubus. Ridley e Link realmente gostam um do outro. O que acontece é que os dois são orgulhosos demais para admitir. Ridley sempre esteve acostumada a ter os homens na palma de suas mãos, devido a seus poderes e seu charme irresistível, e nunca se encantou por nenhum, não entende porque com Link foi diferente. Wesley, apesar de ser mais propenso a admitir seu amor por Rid, magoa-se muito com as fugas da garota de suas investidas românticas. Então eles levam assim, quando se encontram são como dois fogos de artifício explodindo, e depois brigam feito cão e gato.

Neste livro, percebemos que Gatlin continua sendo um lugar pacato demais, e odiado por (quase) todos os seus moradores, principalmente sua população jovem. Todo o enredo do livro começa com a festa de formatura de Ethan no colégio, depois de todas as aventuras de Dezesseis Luas. As personagens são mantidas nesse primeiro conto (mais uma vez, acho que posso chamar assim), o que eu achei muito inteligente da parte das autoras, pois faz com que o leitor se identifique ainda mais com tudo aquilo que está por vir, e entenda como vai funcionar a partir de agora, apesar de serem séries diferentes.

A construção das personagens, como sempre, continua impecável. Confesso que desde que acabei Dezesseis Luas fiquei torcendo desesperadamente por um livro apenas com o casal Ridley e Link, acho os dois incríveis como personagens, e até me identifico um pouco com as loucuras que aprontam. Fiquei muito feliz quando recebi o livro (que veio de uma promoção no Fun's Hunter, aliás) e não pude esperar para lê-lo. Li em menos de duas horas, e cara, já anseio por mais, tipo, pra ontem. Ethan e Lena não aparecem muitas vezes nesse livro, pois Rid e Link são os focos agora, mas o livro foi envolvente, do mesmo jeito. São personagens diferentes, e o que eu mais admiro nas autoras é que elas souberam caracterizar cada um de uma forma que coincidisse com essas diferenças, as personalidades são quase que opostas, e isso é o que torna a narrativa mais impossível de largar.


Quanto à trama, eu estou doida para ler a série que dará seguimento a ela. Não posso falar muito do livro, pois por ele ser curto tenho medo de soltar muitos spoillers, mas posso dizer que ele te conduz ao final de uma maneira magistral, e quando se chega lá não se quer parar de ler. Como eu já disse, anseio por mais história, preciso de uma continuação. Margaret e Kami souberam deixar pontas soltas (que nesse caso são boas) para que o leitor se instigue a continuar a leitura da série. Essa foi um sacada genial, a meu ver, o livro pode ser considerado realmente uma introdução, e apesar de te dar uma ideia do que está por vir, deixa muitas questões em aberto para os próximos volumes.

A diagramação é simples, com uma folha só para os títulos dos capítulos, e as letras de um tamanho que colabora para a leitura, um pouco maior que o normal, devido a quantidade de páginas, acredito eu. Quero deixar aqui meus parabéns para a Galera Record, pois não encontrei nenhum erro no livro, o que é um grande feito. A capa é linda, como as outras da série Dezesseis Luas, bem delicada e cheia de detalhes, apesar de o título não ser em alto-relevo como de costume.


Me despeço aqui, mas antes quero registrar minha indicação do livro para todos vocês, viajantes. O enredo realmente te prende do início ao fim, e você não vai conseguir largar o livro sem chegar na última página. Garanto que não tem como se arrepender da leitura, vale muito a pena. 

E que venha Dangerous Creatures!

Me contem o que acharam do livro nos comentários, se já leram esse ou então algum da série Dezesseis Luas, vou adorar saber o que acharam. Até a próxima postagem!

Beijos 

P.S.: Desculpem a qualidade das fotos, gordo roubou/raptou/pegou emprestado minha câmera, então tive que usar o celular mesmo.

0 comentários:

Deixe seu comentário