[NAS TELAS] Faroeste Caboclo




Hey, pessoas!

Hoje é dia de Nas Telas, e hoje eu decidi vir comentar com vocês sobre um filme nacional que foi muito aguardado por mim: Faroeste Caboclo. Vamos conferir o que eu achei do longa?



TÍTULO: Faroeste Caboclo
ANO DE LANÇAMENTO: 2013
DISTRIBUIDOR: Europa Filmes
PAÍS DE ORIGEM: Brasil
DURAÇÃO: 108 minutos
SINOPSE: João (Fabrício Boliveira) deixa Santo Cristo em busca de uma vida melhor em Brasília. Ele quer deixar o passado repleto de tragédias para trás. Lá, conta com o apoio do primo e traficante Pablo (César Troncoso), com quem passa a trabalhar. Já conhecido como João de Santo Cristo, o jovem se envolve com o tráfico de drogas, ao mesmo tempo em que mantém um emprego como carpinteiro. Em meio a tudo isso, conhece a bela e inquieta Maria Lúcia (Ísis Valverde), filha de um senador (Marcos Paulo), por quem se apaixona loucamente. Os dois começam uma relação marcada pela paixão e pelo romance, mas logo João se verá em meio a uma guerra com o playboy e traficante Jeremias (Felipe Abib), que coloca tudo a perder. 

O filme, drama de nacionalidade brasileira, foi dirigido por René Sampaio, e inspirado na música homônima escrita por Renato Russo e consagrada pelo grupo Legião Urbana. O longa conta a história de João "de Santo Cristo" (Fabrício Boliveira) e Maria Lúcia (Ísis Valverde). João é um homem negro, que, depois de perder o pai assassinado, decide viajar para Brasília, a capital federal, e tentar lá uma vida melhor, longe do preconceito e da pobreza. Maria Lúcia é uma menina de família classe média, que estuda arquitetura na universidade. Rebelde, a moça gosta de sair para festas com seus amigos, que, pode-se dizer, não são exatamente boas companhias.


Infelizmente, a vida na capital não é como João esperava, e ele se vê obrigado a pedir ajuda ao seu parente Pablo, um traficante de drogas. João, então, passa a viver em uma casa pequena cedida por Pablo, em troca de sua ajuda no falso negócio de madeireiro. Em uma fuga policial, o garoto se esconde em um apartamento, que, por coincidência, é de Maria Lúcia. A moça, apesar de assustada, se vê obrigada a admitir a presença do estranho ali dentro. João acaba se apaixonando pela moça, e no outro dia após a fuga volta para agradecê-la, e aproveita para convidá-la para sair. Depois de alguma hesitação, Maria Lúcia acaba aceitando, e assim começa a história de amor entre os dois jovens.


Como todo filme tem que ter o vilão que resolve atrapalhar a vida dos mocinhos, depois de muito romance surge Jeremias. O ara é apaixonado por Maria Lúcia, e não consegue aceitar que ela tenha escolhido o negro João ao invés dele. Por ser um traficante de renome na capital, Jeremias possui muitos contatos, e descobre rapidamente que Jeremias está envolvido nos negócios ilegais de Pablo. Depois de perder seu público "fiel" para João, Jeremias resolve castigar o jovem, e é aí que acontece o abuso sexual do mocinho, por parte de Jeremias e seus amigos. Envergonhado, João se afasta de Maria Lúcia, que não entende o porquê de toda a indiferença que João lhe dirige. Depois de várias emboscadas e falcatruas do traficante, ele finalmente consegue colocar João na cadeia e fica com Maria Lúcia, em troca da ajuda de Jeremias para proteger João na cadeia.



Depois de algum tempo sendo torturado na prisão e recebendo fotos constantes de Maria Lúcia com Jeremias, sem estar a par da situação, João sai da prisão, e decide se vingar de Jeremias, por destruir sua vida e engravidar sua mulher. Assim, acontece o duelo entre os dois, que acaba com João ferido pelos tiros disparados por Jeremias pelas suas costas. Maria Lúcia, arrependida e ainda amando João, vai a seu encontro, levando consigo a arma que Pablo havia dado a João. Depois de matar Jeremias, João e Maria Lúcia finalmente ficam juntos, pela eternidade, morrendo abraçados na frente de todas as câmeras de TV que filmavam o espetáculo macabro.


Por ser completamente fã de Renato Russo, eu tinha muitas expectativas com relação ao filme, que, infelizmente, não foram supridas com totalidade. Depois de muita discussão com relação à gravação do longa, finalmente ele foi lançado, e eu corri para assistir. O romance do casal principal foi intenso, assim como na música, e achei essa parte bem fiel ao original. A história foi repaginada para que parecesse mais atual, e a sociedade retratada pode facilmente ser reconhecida por nós, e até nos identificamos com as personagens.

A única coisa que, a meu ver, deixou a desejar no filme foram os detalhes: como sempre, aconteceram muitos cortes, e algumas cenas ficaram mal explicadas, realmente enrolando a história. Apesar de a intenção ser a melhor, acho que faltou fidelidade à música de Renato Russo, e, independentemente de entender que eles precisavam acrescentar alguma história para construir o enredo do filme, eu esperava que o retrato fosse identificável através da canção, e infelizmente, isso não aconteceu. Sei que parece meio ambíguo, por isso vou resumir: minha crítica consiste na adaptação da música para as telas, que precisava ser mais fiel e mais cheia de detalhes. Mas realmente entendo que seja difícil transformar algo clássico em outra coisa melhor ainda, talvez eu tenha criado muita expectativa.

Enfim, apesar de ter sido bastante crítica quanto ao filme, ainda assim recomendo-o para todos, pois a história é completamente emocionante, e aborda conflitos muito atuais, como o jogo de poder e o preconceito étnico que permeia por todo o país.

Espero que tenham gostado, e para acabar deixo aqui o trailer do filme, para dar mais gostinho em vocês haha 


Até a próxima postagem!

Beijos 

0 comentários:

Deixe seu comentário