[RESENHA] Um Toque de Morte - Luiza Salazar

Hey, pessoas!

A resenha de hoje é bastante diferenciada, porque o livro é distinto de toda e qualquer coisa que eu já tenha lido. Conheçam Um Toque de Morte, da autora nacional Luiza Salazar, publicado pela nossa parceira Editora Draco!

Um Toque de Morte

TÍTULO: Um Toque de Morte (Um Toque de Morte #1)
AUTOR: Luiza Salazar
EDITORA: Draco
NÚMERO DE PÁGINAS: 224 páginas
SINOPSE: Pode me chamar de Kat. Eu daria tudo para ser apenas uma jovem universitária, preocupar-me com os assuntos discutidos nos trens, nos corredores das escolas, nas ruas: qual roupa vestir na festa, qual o futuro da política do país, quem vai ganhar o jogo esta noite. É, você entendeu. Mas na minha cabeça só há espaço para uma preocupação: quem será a minha próxima vítima. Eu sou uma Ceifadora. Isso significa que posso matar com um simples toque das mãos, um dom que desejava todos os dias não possuir. Mas quando aqueles dois estranhos apareceram na minha vida e fizeram tudo virar de pernas pro ar, comecei a entender que existem pessoas que fariam de tudo para controlar esse meu poder indesejável. Até mesmo me matar. É até irônico, né? Um Toque de Morte é um romance fantástico de Luiza Salazar, uma aventura pelas sombras que se escondem nos becos da cidade. Não se deixar envolver, não se aproximar demais. Essa é a maldição dos Ceifadores, não poder sentir o mundo com a própria pele.

    

Katherine, ou Kat, como ela prefere ser chamada, é uma jovem universitária bastante incomum. Para começar, ela leva uma vida dupla: ninguém pode saber de seus segredos e isso inclui seu trabalho. E segundo porque ela é uma Ceifadora, o que dá a ela o poder de matar um ser vivo com um simples toque de suas mãos. Como se lidar com isso e tentar ter uma vida normal apesar de tudo não fossem tarefas extremamente difíceis, Kat ainda precisa se adaptar aos estranhos acontecimentos que ocorrem em sua vida a partir do surgimento de dois estranhos garotos. É então que ela descobre que o mundo sobre-humano do qual faz parte está dividido: a Ordem e a Legião, dois grupos rivais, querem satisfazer suas vontades, custe o que custar. E o mais assustador é que, de repente, Kat não só se viu em meio a essa batalha, mas também como a arma principal dela, aquela que pode decidir qual dos dois lados ficará com a vitória.

Este era um livro que há algum tempo eu desejava ler, porque a premissa me pareceu incrivelmente inusitada e diferente de tudo que eu já conhecia. Quando a Athena (nossa linda assessora de parceria lá da editora Draco) apareceu com uma ação em e-books que incluía Um Toque de Morte não hesitei em pedir o meu, e não me arrependo nem um pouco!

O que mais me chamou atenção dentro deste livro foi a forma como a autora escolheu conduzir sua trama. Este é o primeiro livro de uma série, e por isso ele poderia ter se tornado descritivo ou monótono demais. Nada disso aconteceu. Ao mesmo tempo em que ia nos inserindo dentro do dia-a-dia e da rotina da protagonista, Luiza emendava acontecimentos cheios de ação e surpresas, que nos tiravam o fôlego. Essa combinação criou o clima perfeito dentro do livro, e nos deu uma ideia do quão louca era a vida de Kat, o que nos possibilitou compreender um pouco melhor a personagem já logo de cara.

Kat é uma protagonista bastante forte. Ela soube muito cedo sobre esse poder, que para ela é uma maldição, e não teve ninguém com quem contar, já que nunca conheceu seus pais. Esse fato, juntamente com o segredo que ela precisar manter escondido de tudo e de todos, fez com que ela acabasse se tornando uma pessoa extremamente centrada, metódica, estrategista e fechada a visitações. Dificilmente vemos um desabafo dela com qualquer outro personagem dentro do enredo. Ela aguento o destino cruel que tem na marra, com coragem e garra, o que é bastante admirável. Tenho o costume de procurar sempre me colocar no lugar dos personagens para buscar compreendê-los melhor, e posso dizer que isso me ajudou a não só entender, mas também torcer e sofrer pela Kat. Imagine se você acordasse um belo dia e não pudesse mais abraçar quem você ama, tocar outras pessoas, ter qualquer tipo de contato humano. Sim, essa é a realidade de Kat, e eu sinceramente fico espantada com o modo quase natural como ela consegue encarar tudo isso.

Vince é um personagem dúbio pra mim. Logo quando ele apareceu na história eu me encantei com o seu charme, o seu cavalheirismo, suas boas maneiras, educação e atitudes. Em algum momento do livro eu percebi uma faceta escondida por trás deste lado incrivelmente perfeito, e isso acabou me decepcionando um pouco, mesmo já sendo quase premeditado. Assim como Kat, Vince também possui um poder, e ele não teme usá-lo para alcançar seus objetivos. Confesso que as cenas que mais me fizeram sentir vontade de gritar de raiva foram em função deste bendito "dom" que o garoto possui.

Eric é mais um enigma que aparece na vida de Kat e no nosso caminho de leitor. O garoto não é nada sociável como Vince, e muito menos procura aparentar toda aquela aura de perfeição que emana do seu rival, mas mesmo assim algo nele fez com que eu sentisse instantaneamente simpatizada e encantada. Talvez fossem os cachos (sim, eu amo cachos), talvez aquela estranha mania de aparecer sempre quando nossa protagonista mais precisa, ou talvez seja o mistério que eu senti tão forte nele, mas eu desconfio que seja uma junção de todas estas coisas e um algo mais que eu não encontrei no Vince. Explosivo, protetor, decidido e cheio de vontade para correr atrás dos seus objetivos, Eric definitivamente me ganhou!

Vladimir é um personagem que eu ainda preciso desvendar, assim como Valentina. Ambos são irmãos, e chefiam os dois lados do equilíbrio nesse mundo sobrenatural: a Ordem e a Legião, respectivamente. Valentina é uma mulher forte, persuasiva, acostumada que conseguir tudo que quer, e eu confesso que a personalidade dela ficou um pouco mais definida pra mim do que a Vladimir. Talvez por ele ter aparecido no meio da narrativa, eu não tive tanto tempo assim para decifrá-lo por completo, mas já posso dizer que ele é um homem bravo, valente e muito inteligente, além de bastante perspicaz. Acredito que no segundo livro eu vá conseguir um julgamento mais justo, mas por enquanto deixamos Vlad em suspenso (hahahaha)!

Um dos aspectos mais interessantes neste livro, a meu ver, foi o modo como a autora construiu seu universo paralelo. Nada ali é esquecido: a hierarquia é bem definida, os dois lados da força também são palpáveis, tudo é nomeado e apresentado da maneira mais clara possível, os poderes que ela dá aos personagens são extremamente diferente e criativos, ao mesmo tempo que nos parecem completamente surreais e plausíveis, contraditoriamente. Os detalhes não são poupados, e a maior parte das informações chega até nós a partir de diálogos entre os próprios personagens. Como a protagonista, Kat, também está sendo iniciada nesse mundo novo, é como se acompanhássemos exatamente o processo de descoberta e compreensão pelo qual ela passa, e esse é um elemento que faz total diferença na hora do nosso envolvimento com o enredo.

Outro item que Luiza soube usar com maestria foi a mistura entre vários elementos, de gêneros bastante distintos: temos fantasia, temos sobrenatural, temos ação, aventura, romance, tudo isso em pitadas leves e sob medida que enriquecem ainda mais a trama criada pela autora, que já é complexa por si só. É impressionante a habilidade de Luiza em amarrar esses elementos distintos entre si e transformá-los em uma história concisa, que nos prende do início ao fim.

A diagramação da editora ficou ótima, como li em e-book esse não foi um dos detalhes nos quais eu mais me apeguei. Mesmo assim eu gostei bastante da capa construída pela Draco, acho que ela sintetiza bem o foco principal do livro, além de ter relação direta com o conteúdo que encontraremos nas páginas. Não encontrei erros de revisão, o que significa um trabalho dedicado e um esforço cuidados pensando nos leitores.

Posso dizer, ao final desta resenha, que estou ansiosa para conhecer o próximo passo de Kat em direção ao futuro que a espera! Luiza conseguiu me conquistar de forma definitiva com esse enredo, com a narração irônica e ao mesmo tempo séria de Kat, com seus personagens cativantes e com seu mundo de fantasia que se torna tão real aos nossos olhos, parece saltar das páginas diretamente para nossa imaginação. Com certeza é uma leitura mais do que recomendada para quem está a fim de se aventurar por um universo totalmente novo e desconhecido, assim como Kat se vê obrigada a fazer!

Até a próxima postagem! Beijos!

0 comentários:

Deixe seu comentário