[RESENHA] As Amazonas das Montanhas (Livro II) - Marih Macar

Hey, pessoas!

A resenha de hoje fala sobre um livro recebido pelo blog da Editora Modo, especialmente para resenha. Conheçam e fascinem-se vocês também por As Amazonas das Montanhas, da autora Marih Macar!

As Amazonas das Montanhas - Livro II

TÍTULO: As Amazonas das Montanhas (Livro II) - O Segredo das Guerreiras
AUTOR: Marih Macar
EDITORA: Modo Editora
NÚMERO DE PÁGINAS: 243 páginas
SINOPSE: A vida segue dura nas inóspitas montanhas, domínios das amazonas...
Apesar da saúde frágil, a rainha emérita Karina tem uma revelação surpreendente, que pode mudar, não só diretamente as vidas da princesa Diouxie e da guerreira Kíria, como toda a Nação Amazonas. Entre a revelação, a descoberta e a concretização de tal segredo, fortes paixões acontecem, novas personagens chegam à aldeia, traições são descobertas e as guerreiras amazonas se veem obrigadas a lutarem para defender seus domínios.

    

Elas são lindas, lendárias e destemidas. Vivem nas montanhas e defendem seus domínios com suas vidas, se preciso for. Elas são as amazonas, mulheres nascidas para a guerra, ferozes e selvagens. A rainha Karina sabe do perigo que correm caso alguém descubra sua existência, e por isso sua descoberta se faz ainda mais importante, não só para seu povo, mas principalmente para a princesa Diouxie e para a guerreira Kíria, cujos destinos estarão mais ligados do que elas podem imaginar. É por isso que antes de sua morte, Karina vê-se obrigada a entregar às duas garotas um livro, onde conta seus experimentos e todas as revelações que fez. A chegada de duas forasteiras, resgatadas pelas próprias amazonas, trará novos desafios, traições, intrigas e romance. O que será que o destino reserva para estas mulheres guerreiras? E qual é a descoberta que será capaz de mexer com toda a raça amazona?

Este livro chegou até mim através de uma proposta da editora Modo, especialmente para leitura e resenha. Me interessei desde o início por ele, por conta do seu assunto central: a lenda das amazonas, tema tão interessante e um tanto quanto esquecido na literatura atual. O livro todo gira basicamente dentro da premissa da sinopse, mas muitos fatos acontecem nesse meio tempo, até o desfecho final, e todos eles prendem a nossa atenção de uma forma completa e incondicional. É importante destacar que o livro lido por mim é o segundo volume da série, mas nem isso diminui a maestria da autora, que soube desenvolver um enredo inteiramente compreensível, e praticamente independente do primeiro livro.

Logo no início somos apresentados a rainha Karina, uma mulher afável e muito forte, além de inteligente ao extremo. Ela governa a nação amazona, e todos os seus estudos são para o bem de seu povo, assim como qualquer atitude que ela possa vir a tomar. Já conhecemos a rainha em sua fase menos ativa, pela doença que a acomete e que a leva a falecer, mas nem por isso sua importância e brilho dentro da história diminuem.

Diouxie é a encarnação da força e da coragem de toda a nação amazona. Ela é valente, destemida, enfrenta qualquer batalha e inimigo, e emana uma sensualidade nata, capaz de despertar sentimentos e desejos por onde passa. O que mais me marcou em seu caráter, porém, foi seu poder de persuasão e manipulação de outras pessoas. Ela sabe do efeito que causa, e usa isso para seus propósitos e necessidades, um pouco egoístas, muitas vezes, confesso. Mas é impossível negar que Diouxie, além de uma guerreira leal e disposta a tudo para proteger o segredo de seu povo, é atraente e poderosa.

Yanka é um pouco mais tímida que Diouxie, apesar de ser descrita tão bela quanto a ruiva. É também uma guerreira excelente, mas sofre com a insegurança e os receios de não agradar, principalmente a Diouxie, seu grande amor. Confesso que simpatizei bastante com a garota e torci muito pela sua felicidade no decorrer do enredo, mas também preciso admitir que ela foi bastante masoquista em muitos momentos dentro da narrativa.

Kíria é uma guerreira exemplar e muito bela, a alma da nação amazona. É ela a encarregada das missões de exploração, e também é ela que mexe com o coração de Diouxie. Na maior parte do livro, Kíria está em viagem com sua companheira, a pedido das rainhas eméritas Joana e Paola, e por isso acabei me identificando e conhecendo-a menos do que às outras personagens. Através do pensamento de Diouxie, porém, fica clara sua beleza e força, características bastante comuns entre as amazonas.

Sofia e Lara são duas forasteiras que entram no mundo das amazonas de pára-quedas, e conseguem interferir nele. As duas são bastante diferentes: enquanto Sofia está animada e pronta para tornar-se a mais nova amazona daquele povoado, Lara só pensa no quanto toda aquela experiência tem sido estranha e em como sair daquelas montanhas viva. Mal imaginam elas o quanto suas vidas e destinos estão ligados a essas estranhas guerreiras!

Um dos aspectos importantes a serem destacados é que o livro possui uma pegada LGBT, o que o torna muito relevante, principalmente porque a autora consegue abordar o preconceito de forma delicada e ao mesmo tempo coerente dentro da narrativa. Os romances entre as guerreiras, a descoberta de novas experiências e a superação de tabus pré-estabelecidos, todos estes temas estão ali, e não aparecem de forma velada, mas bastante perceptível dentro da trama, apesar de serem trabalhados e forma sensível e vagarosa, assim como as cenas mais quentes existentes durante a narração: todas elas são esteticamente belas, sem parecerem vulgares ou apelativas ao extremo. A linguagem utilizada pela autora colabora muito nesse processo, com a escolha de palavras que demonstram a ideia principal, sem serem explícitas em demasia.

O que eu mais gostei no livro, além da temática extremamente interessante e do assunto atual e relevante que a autora encaixou em sua obra, foi a relação entre Lara, a forasteira, e Áquila, uma guerreira amazona de um povoado distinto. Tudo entre elas acontecem da forma mais doce e bela possível, e se torna difícil não torcer para Lara deixar seus receios e preconceitos de lado e se entregar a um amor tão puro e bonito. A maneira amorosa com que Áquila cuida e protege Lara, a forma como Lara descobre-se envolvida com a guerreira, tudo isso é mágico e incrivelmente sublime de se acompanhar. O envolvimento entre Diouxie e Yanka, pelo contrário, teve muito mais a ver com atração física do que com sentimento, a meu ver, principalmente no que se refere à princesa, que não se entregou verdadeiramente a essa relação.

Dei 4 estrelas ao livro por um fato bastante simples: eu senti falta de maiores explicações. Para que vocês consigam me entender, posso dizer que eu sou uma daquelas leitoras extremamente curiosa, que sempre encontra um milhão de perguntas pra fazer a qualquer livro que lê. E com um assunto tão interessante quanto as lendárias amazonas, é claro que isso não foi diferente. Gostaria de saber um pouco mais sobre elas, sua origem, sua civilização, tudo aquilo que as envolve. É claro que este é o segundo livro da série, e esses elementos tenham sido reservados ao primeiro, e existe uma espécie de introdução muito bem colocada pela autora logo no início do livro que nos explica um pouco sobre o mito das amazonas, mesmo assim eu gostaria de ter tido maiores referências a esses aspectos principais dentro do enredo construído pela Marih.

A diagramação está bastante especial e bonita graficamente. A capa tem muito a ver com o tema e conteúdo do livro, e a imagem que inicia cada capítulo deixa as páginas ainda mais graficamente interessantes. A fonte escolhida é agradável à leitura e eu não encontrei muitos erros de revisão, o que quer dizer que a editora fez um bom trabalho.

Ao final da resenha, posso dizer que me sinto conquistada. Pelas amazonas, por suas crenças, por sua coragem, e, principalmente, por sua força. Essas mulheres são uma personificação da valentia que nós, mulheres modernas, precisamos para encarar todos os conceitos já estabelecidos sobre nosso gênero e nós mesmas. É impossível não construir uma relação entre nossos tempos e o que as amazonas representam, e o grande barato do livro para mim vem exatamente daí!

Até a próxima postagem! Beijos!

0 comentários:

Deixe seu comentário