[RESENHA] Horror Em Gotas - Karen Alvares

Hey, pessoas!

Há algum tempo, recebi um convite da autora Karen Alvares para ler e resenhar seu livro Horror em Gotas. Fiquei extremamente feliz com a confiança da autora, e hoje venho mostrar a vocês todas as minhas impressões sobre esse título!



TÍTULO: Horror Em Gotas
AUTOR: Karen Alvares
EDITORA: Independente
NÚMERO DE PÁGINAS: 112 páginas
AMAZON
SINOPSE: “Vou lhe contar uma história, mas você tem que prometer não contar a ninguém. Queime esses papéis.” Horror em Gotas reúne 30 contos de terror, uma gota por dia, um pesadelo por noite, para que você sinta o horror desses personagens na própria pele. Tranque as portas. Apague as luzes. Não olhe para trás. O medo está à espreita e o seu tempo está acabando. Tique. Taque.



    

Horror Em Gotas é uma compilação de trinta contos escritos pela autora Karen Alvares para o projeto Um Ano de Medo, o que nos é esclarecido já na apresentação do livro. Eu já conhecia o trabalho da autora, pelo seu conto publicado pela editora Draco e intitulado Ninguém, e sabia do talento que ela possuía para o gênero terror. Exatamnte por isso é que eu não esperava ser pega de surpresa como fui: li o livro inteiro em menos de duas horas, e em cada um deles conheci um outro lado da autora, que me conquistou a sua maneira. Hoje, mais do que nunca, posso afirmar: eu sou fã dessa mulher!

Todos os contos que compõem o livro Horror em Gotas não são exclusivos, com exceção do último, que foi escrito especialmente para a compilação. Por serem participantes de um projeto literário, eles são completamente independentes entre si, o que dá ao leitor a propriedade de escolher a ordem em que gostaria de ler cada um deles. Este é um elemento de organização que coloca o leitor em contato direto com o livro, o que é bastante interessante.

Mais interessante ainda são os elementos que a autora reúne dentro de seus contos. Sim, todos eles possuem o gênero em comum, que é o terror, mas isso não quer dizer que eles serão exclusivamente sobrenaturais no geral. Karen é uma autora criativa e mega talentosa, e é exatamente por isso que ela pode variar suas construções como varia. Situações reais, do nosso cotidiano, até mesmo crimes e sentimentos, o nosso psicológico, tudo isso é tema dos contos escritos pela Karen, e o mais impressionante é que isso é o aspecto responsável por deixá-los tão tremendamente perturbadores.

A Karen joga conosco, o tempo todo. É como se fôssemos convidados a encarar as possibilidades mais medonhas do mundo real, ao mesmo tempo em que somos colocados dentro do cenário de nossos maiores pesadelos, rodeados pelos sentimentos mais paralisantes e aterrorizantes que poderíamos vir a sentir. Talvez por mexer tanto com o nosso lado mais humano e, portanto, vulnerável, é que nos sentimentos tão ligados aos personagens, tão assustados quanto eles em todas as situações.

Por falar em personagens, uma das coisas que mais me deixa completamente fascinada na escrita da Karen é o modo como ela constrói solidamente os seus personagens, mesmo em narrativas tão curtas como são os contos. Eles são praticamente palpáveis, podem ser encontrados em qualquer esquina pelo mundo afora, e é impossível não reconhecer ao menos uma das nossas características dentro deles. Ao mesmo tempo em que seu caráter é extremamente delineado e bem trabalhado, percebemos a total ausência da pretensão de serem seres humanos perfeitos: os personagens construídos pela Karen são imperfeitos por natureza, e não fazem nenhuma questão de esconder isso, o que só os torna ainda mais reais.

Para não me alongar tanto, e nem ao menos correr o risco de interferir em suas possíveis leituras, não vou citar todos os contos contidos nessa prescrição para vocês. Mas, claro, para aguçar a curiosidade, aqui vão alguns dos que eu mais gostei:

1. Focinho de Porco: Esse foi um dos contos que mais conseguiu prender minha atenção, apesar de, por estar acostumada ao gênero e a todas as suas estratégias, eu ter conseguido prever o seu fim. Independente disso, até o final chegar, a sensação angustiante que nos aperta o peito é sentida por qualquer um que passe os olhos pelas palavras escritas ali, e o desfecho da história é surpreendente. Tortura, dor, agonia, traição, todos esses são temas abordados com maestria, apesar da pouca extensão do conto.

2. O Túnel: Este foi um dos contos que mais me surpreenderam e amedrontaram ao mesmo tempo, porque trata exatamente de um assunto sobre o qual eu crio mitos extremos. As sensações que me acompanharam durante a leitura foram várias: sufocamento, angústia, expectativa, ameaça, surpresa, terror, pânico, tudo isso gradativamente crescendo dentro de mim à medida que as palavras iam surgindo. É um dos meus preferidos da coletânea, sem dúvida nenhuma!

3. A Dona Aranha: Lendas sempre são um problema pra mim, fontes dos mais aterrorizantes pensamentos e sentimentos. Esse é um conto que trata exatamente deste tema, e de como elas podem se tornar reais em instantes. Terror resume exatamente o que eu senti com o decorrer da narrativa.

4. Monstro: Eu não consigo definir exatamente o que mais me chamou atenção neste conto, mas eu com certeza me impressionei com o enredo conciso e completo que ele possui, mesmo com tão poucas páginas. Poderia facilmente ler um livro inteiro sobre essa história, porque ela me prenderia do início do fim, através da curiosidade e do medo.

5. Céu de Diamante: Crianças e terror sempre são uma combinação de colocar medo em qualquer leitor, e desta vez não foi diferente. Este conto mexe com o nosso imaginário ao mesmo tempo que consegue desconstruir tabus e falar sobre temas extremamente importantes, como a violência dentro de nossa própria casa e as consequências que ela acarreta.

6. A Caixa Mágica: Se eu tivesse que resumir esse conto em uma palavra ela seria sinistro. Foi a primeira que eu pronunciei ao acabar a leitura, foi a primeira que eu consegui conectar ao enredo, e, para mim, é a que melhor personifica todas as sensações que a narrativa nos provoca. O inusitado trabalha aqui para nos deixar completamente petrificados com o desfecho da história!

7. Sufocando: Essa é exatamente a sensação que eu tive durante toda a leitura deste conto. O lado psicológico entra aqui, e isso é o que mais o torna amedrontador. O enredo nos mostra até somos capazes de ir para sobreviver, e o mais impressionante é o quanto conseguimos nos identificar com a protagonista e com suas atitudes, por mais certas ou erradas que as consideremos.

8. Até o Fim: A situação real e infelizmente comum que este conto tem por base é uma das mais aterrorizantes que podem ser vividas por qualquer ser humano. As consequências e ações extremas que presenciamos no decorrer da narrativa tornam-se quase justificáveis pela contexto. E saber que isso faz parte do mundo real é mais assustador que qualquer monstro embaixo da cama. Além disso, o conceito de crueldade e sofrimento aqui é completamente diferente do convencional. O pior castigo é a vida.

9. O Sorriso: Não consigo ainda definir o mais interessante neste enredo. Crianças, doença, amizade, lealdade e insanidade, é exatamente disso que o tema trata. Tudo junto. Tudo interligado. Misturado como numa receita doentia para nos fazer tremer. A escrita contribui imensamente nesta narração, e a voz em primeira pessoa é capaz de nos paralisar. Nossos sorrisos podem esconder as maiores tristezas.

Posso dizer, ao fim dessa resenha, que estou mais do que satisfeita em conhecer esse trabalho da Karen: estou fascinada. A autora me ganhou de vez, e agora eu mal posso esperar para ler qualquer outra obra que contenha sua assinatura. Aproveito para agradecer a Karen pelo convite e pela oportunidade de conhecer esse trabalho incrível. Fiquei extremamente lisonjeada quando recebi seu contato, e não me arrependo em momento nenhum de ter aceito a proposta, muito pelo contrário. O livro é mais do que recomendado, e está disponível na Amazon, no link ao lado da capa do livro, aqui no comecinho da postagem. Um aviso apenas: doses em excesso podem ocasionar em vício!

Até a próxima postagem! Beijos!

3 comentários:

  1. Menina, eu nem sei o que dizer... Recebi a notificação agora no celular e vim ler a sua resenha e... agora estou chorando! Como faz? o.O
    Que palavras lindas, Patrini! Como agradecer a tudo isso? Nem sei o que dizer! Obrigada, obrigada, obrigada! Dá vontade de enquadrar sua resenha e guardar para aqueles momentos que sempre aparecem quando a gente precisa de uma injeção de estímulo.
    Muito, muito obrigada!
    Quando quiser ler outro livro meu, me envie um e-mail! Obrigada por ler e por contar sua experiência de uma forma tão incrível! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Injeção de ânimo são esses autores maravilhosos, que além de nos darem oportunidades única de conhecer outros universos e histórias, ainda nos enchem de amor com esses comentários lindos nas resenhas. Não me arrependo de nenhuma palavra do que eu disse, Karen, sou mesmo tua fã, simplesmente porque não há como ficar imune ao talento e ao dom que tu ganhou. Menina, tu nasceu pra escrever, não pare nunca, por favor! rs
      E com certeza vou querer ler muito mais, até tua lista de compras se for possível hahahahaha Parabéns pelo belíssimo trabalho, acima de tudo, pela pessoa magnífica que tu é. Obrigada pelos elogios e por me dar a sensação de dever cumprido, visto que consegui passar o que eu queria na resenha!

      Excluir
    2. Injeção de ânimo são esses autores maravilhosos, que além de nos darem oportunidades única de conhecer outros universos e histórias, ainda nos enchem de amor com esses comentários lindos nas resenhas. Não me arrependo de nenhuma palavra do que eu disse, Karen, sou mesmo tua fã, simplesmente porque não há como ficar imune ao talento e ao dom que tu ganhou. Menina, tu nasceu pra escrever, não pare nunca, por favor! rs
      E com certeza vou querer ler muito mais, até tua lista de compras se for possível hahahahaha Parabéns pelo belíssimo trabalho, acima de tudo, pela pessoa magnífica que tu é. Obrigada pelos elogios e por me dar a sensação de dever cumprido, visto que consegui passar o que eu queria na resenha!

      Excluir