[PRIMEIRAS IMPRESSÕES] A Garota de Greenwich - Vanessa Preuss

Hey, pessoas!

Não faz muitos dias que conheci a escritora Vanessa Preuss, através de uma proposta que ela me apresentou. Além de ter ficado totalmente honrada com o fato de ela ter me procurado e se interessado pelo blog, fiquei extremamente animada com o desafio, que consistia em fazer a apresentação de seu livro de estreia, A Garota de Greenwich, da forma mais criativa que pudermos pensar. Para isso, resolvi vir aqui, e mostrar a vocês minhas primeiras impressões sobre a obra. Espero que vocês curtam! Mas antes, vamos conhecer a Vanessa um pouquinho melhor?



Meu nome é Vanessa Preuss, e tenho 22 anos. Nasci no oeste catarinense, em São João do Oeste, mas moro desde os 4 anos (ou desde que me dou por gente), em Tupandi, cidade pequena distante 87 km da capital Porto Alegre. Sempre tive contato com a escrita e minhas primeiras histórias foram escritas em sala de aula, no silêncio do quarto à noite, nas horas vagas da adolescência. Aos 17 anos me tornei colunista em um jornal local e desde então tenho colaborado com três deles. Estudei jornalismo durante 3 anos, atuei como repórter, escrevo para o site online Donnatune e mantenho uma página na rede social do facebook semanalmente desde janeiro de 2014. Trabalho como secretária e auxiliar administrativa em uma empresa que atua no segmento de embalagens plásticas, e nas horas vagas, vendo e escrevo diariamente, por amor e hobby, o que me inspira a seguir a profissão de escritor. Também sou curiosa, ambiciosa, movida por gestos e palavras. Gosto de ler de tudo: perco horas e horas lendo Agatha Christie, Nicholas Sparks, Julia Quinn e tudo que é novos e receitado pela minha própria crítica. :) A Garota de Greenwich é minha primeira obra publicada. Primeira de muitas. A história na verdade seria uma crônica feminina para meu blog, mas gostei tanto dela que fui acrescentando idéias e frases que cinco meses depois, virou um livro com pouco mais de 300 páginas.



Título: A Garota de Greenwich
Editora: Buriti
Sinopse: Roberta Cartner é uma jovem de vinte anos que vê seu coração acelerar por Jacques Sulavan repentinamente. Filha de pai humilde e sem a mãe, sua vida está prestes a mudar quando ele aparece a primeira vez na empresa em que ela trabalha. Forte e imponente, Jacques tem tudo que a faz suspirar, e quando decide incorporá-la a seu mundo, Roberta se vê dividida. Com problemas no trabalho e medo do que esse envolvimento pode lhe causar, ela resolve fugir. Sua avó Sarah Cartner mora em Londres e é para lá que ela vai. O que Roberta não pode prever é o quanto essa decisão pode mudar sua vida. De volta ao Brasil ela deverá se confrontar com antigos fantasmas deixados no passado, e descobrir que sua felicidade pode ter estado mais perto do que ela poderia imaginar. A Garota de Greenwich fala principalmente sobre a importância de acreditarmos em nossos sonhos e corrermos atrás deles, de uma forma bem- humorada e divertida.

No livro acompanhamos a história de Roberta, uma mulher de vinte anos, com vários sonhos na cabeça e esperanças no coração. Roberta trabalha em uma empresa, e é lá que conhece o deslumbrante Jacques, por quem se apaixona logo de cara. O homem é tudo que ela sempre sonhou: bem-sucedido, charmoso, bonito, inteligente, e, o melhor de tudo, parece estar também interessado nela. O único problema surge depois de uma atitude que seu melhor amigo Thomas toma, e que divide o coração da garota. Assim, indecisa sobre seus próprio sentimentos, Roberta decide passar um tempo com sua avó em Londres. Nesse lugar mágico ela passa a entender um pouco mais de si mesma, e descobre sonhos dentro de si que estão implorando para serem liberados.


A Vanessa é uma escritora nata! Isso fica claro quando lemos algo mais sobre ela. Desde muito nova ela se apaixonou por esse mundo, e não o deixou mais. A autora já escreveu diversas crônicas para jornais, e confessa que este livro começou com um destes textos. Mas no meio do caminho Vanessa percebeu que a história tinha tudo para um desfecho mais longo, e foi aí que surgiu A Garota de Greenwich.


O material que a Vanessa enviou aos blogs participantes da ação consiste em trechos do seu livro. E eu preciso dizer que fiquei muito contente com o que li. O modo como a autora selecionou os trechos a serem lidos não foi automático. É como se ela nos desse uma ideia geral da trama, sem entregar as informações que tornam o livro algo especial, e nos deixando ansiosos por mais narrativa.


Além disso, a forma de escrita da autora é leve e bem-humorada, simplesmente apaixonante. A linguagem utilizada é compreensível e fácil de identificar e entender, o que torna a leitura fluida e rápida. Um dos pontos que tornam o livro especial, diferenciando de outros de mesmo gênero, é a forma sutil com que a autora nos conduz a reflexões sobre temas como sonhos, esperança, amor e possibilidades. Achei fantástica a maneira como ela entrelaça esses assuntos, e enriquece a trama com elementos específicos de cada um deles.


A Roberta é uma personagem muito interessante. Nestas poucas páginas já foi possível notar uma certa leveza de espírito nela. É como se, ao conhecê-la, um amontoado de sensações boas tomasse conta do leitor, e ele quisesse realmente que a garota pulasse do papel. Ela é impregnada por uma pureza, uma aura delicada e simples, que a torna especialmente diferente. Além de nos proporcionar muitas diversões com suas trapalhadas e sinceridade, Roberta nos leva a pensar em nossas escolhas e nas consequências de nossa persistência e força de vontade, qualidades admiráveis na menina.


Jacques é o famoso galã. Bonito, seguro de si, inteligente, ele realmente sabe o que dizer e fazer para conquistar uma mulher, e por algum motivo, acabou criando uma obsessão pela nossa protagonista. Eu confesso que eu alguns momentos isso pareceu um pouco anormal, desde a primeira vez que os dois se viram ele quis Roberta para si, e deixou isso bem claro, como o verdadeiro homem de negócios que é, sempre expondo suas intenções de maneira implícita nas palavras que fala. Não sei a razão exata, mas não consegui me conectar com o personagem. Talvez ele tenha me soado presunçoso demais, possessivo demais, irreal demais, o fato é que eu não morri de amores por ele, como ele está acostumado.


Já Thomas, que não possui um destaque muito grande nesses trechos selecionados pela autora, foi a maior estrela da história para mim: o garoto é sensível, decidido, sempre tem resposta pra tudo, apoia Roberta em qualquer ocasião e em todos os momentos faz o que pode para vê-la bem. Muito além de qualquer outra coisa que possa vir a ser, ele é um amigo leal, fiel e dedicado, e isso me conquistou por inteiro. Foi impossível não me apaixonar por ele!


Nestas poucas páginas, como já disse, a autora nos dá apenas a essência da história, mas já é possível notar a carga elevada de sentimentos e sensações que a trama carrega. Não há como ficar imune a todas as interpelações que Vanessa nos faz, e é impossível terminar a leitura sem repensar ao menos um aspecto em nossa vida. Isso, a meu ver, é o mais incrível do livro: ele te muda, em algum aspecto, e mais do isso: ele te melhora!





Gostaria de agradecer imensamente a Vanessa pela oportunidade de conhecer essa história delicada e sensível, que nos emociona e nos faz pensar ao mesmo tempo. Saiba que eu estou mais do que ansiosa para conhecer o livro na íntegra, e poder dividir com todos o poder que ele exerce sobre nós, leitores.

E vocês, viajantes, curtiram a postagem? Já conheciam o livro? Me contem nos comentários, não esqueçam! Até a próxima postagem!

Beijos!

1 comentários:

  1. Aiii, que linda! Forte candidata a ganhar um livro, hein! Adorei teu jeito de expor o trabalho, explorou muito bem todas os trechos e as montagens.. Aiai.. Me deixaram in love! Muito obrigada, Patrini! Logo logo avaliarei todas e trarei o resultado! <3

    ResponderExcluir