[RESENHA] O Retorno de Elizabeth Torny - Tatyane Nicklas

Hey, pessoas!

A resenha da segunda cortesia enviada pelo nosso parceira, o Selo Métrica, da editora Tribo das Letras, é de uma fantasia nacional, cheia de paranormalidade e sedenta por te arrebatar. Venha conhecer O Retorno de Elizabeth Torny, de Tatyane Nicklas!

elizabeth

TÍTULO: O Retorno de Elizabeth Torny
AUTOR: Tatyane Nicklas
EDITORA: Métrica
COMPRAR
SINOPSE: Durante quinze anos os moradores cidade de Palmertorny, mas, com a chegada de uma bela jovem paranormal, esse segredo está ameaçado, e a punição pelo mal que causaram no passado está por vir. Envolvente e excitante, O Retorno de Elizabeth Torny traz uma história cheia de suspense e drama, mas com boas pitadas de humor e sem faltar um bom e atribulado romance. Com uma linguagem jovem e dinâmica, prende o leitor à história, trazendo-lhe sensações novas a cada capítulo. Diferentes culturas, opiniões conflitantes, crenças diversas: tudo isso acaba levando as pessoas para o inevitável “pré-conceito” daquilo que não conhecem. Um livro capaz de nos transportar para o sobrenatural, que aborda o tema polêmico da paranormalidade e nos faz refletir: Em que realmente acreditamos? Acordar de uma noite de pesadelo, pode significar vivê-los. Elizabeth Torny não nasceu assim, a tornaram assim. Dizem que o amor liberta-nos da dor, de toda mágoa e todo rancor, dizem... Elizabeth Torny, a chave entre a vida e a morte, o sonho e a realidade. Não procure saber da verdade.



Elizabeth Torny é uma paranormal extremamente poderosa. De seus pais, ela herdou todos os dons, duas boas almas que sempre preocuparam-se em ajudar os outros e viver em paz. Para isso, fugiram da cidade onde ninguém conseguia entender seus poderes, chamando-os de feiticeiros, e fundaram seu próprio povoado, acolhendo aqueles que vinham até eles com proposta de trabalho em troca de terras, moradias e comida. Esse mesmo povo que os Tornys ajudaram em seu povoado de Palmertorny foi quem os traiu. Quando Elizabeth ainda era muito pequena, seus pais foram inocentemente assassinados, e a menina caiu num sono profundo, por anos, período que ficou sobre a proteção de sua avó. Depois dessa quase morte, Elizabeth retorna, com uma ânsia por vingança crescente em seu peito. Agora, a cidade de Palmertorny e seus habitantes sofrerão as consequências de seus atos passados. Porque Elizabeth está disposta a tudo para honrar o nome de seus pais, e não terá nenhuma piedade.

Quando comecei a ler o livro, confesso que estava extremamente empolgada. E essas expectativas altas sempre acabam por me deixar um tanto frustrada ao fim da leitura. Não foi diferente desta vez.

O livro tem diversos pontos positivos. Quero começar dizendo que eu adorei os elementos paranormais que a autora inseriu em seu enredo. Todas as transfusões de corpos, as viagens da alma de Elizabeth enquanto o corpo físico permanecia intacto, o controle da mente de outras pessoas apenas com o pensamento, tudo isso me deixou fascinada. Confesso que esse foi exatamente o motivo para eu decidir ler o livro. Uma parte de mim é completamente vidrada nesses aspectos, e aqui, neste título, eles aparecem aos montes, para nenhum fã colocar defeito. Além disso, a premissa do livro é bastante diferenciada. Particularmente não conheço nenhuma outra obra que siga essa mesma linha, e isso é algo positivo demais. Sempre prezo pela originalidade quando escolho minhas leituras, acredito que isso exija uma capacidade maior do leitor, e, ao longo do livro, fica claro que Tatiane é dotada do dom da escrita, porque a leitura flui e transcorre infinitamente bem, nem percebi o passar das páginas.

Quanto aos personagens, Edward é o mocinho da história, e eu me encantei por ele. Sua história de vida não é das mais bonitas e a forma como ele conseguiu tornar-se a pessoa incrível que é mesmo com todos esses contras me deixou admirando-o profundamente. Ele é amoroso, principalmente com sua mãe, é leal ao seu melhor amigo, é carinhoso, cuidado e protetor, mesmo com uma desconhecida, no caso de Elizabeth. Além disso é divertido e bonito, o que são bônus bem interessante, se é que me entendem! Outro personagem que se destaca no enredo é Jenifer, a garota (lê-se vaca) que é apaixonada por Edward e não mede esforços para conquistar sua atenção. Ela me irritou, e como me irritou. Eu fiquei com uma vontade imensa de entrar no livro e esfregar aquilo que ela chama de cara no asfalto. Sinceramente, não imagino ninguém reunindo mais características do que ela para se tornar intragável: ela é petulante, egoísta, fútil, superficial, e, por incrível que pareça, nunca tem nada de bom para dizer. Enfim, eu a odiei do começo ao fim e acredito que ela nem mereça um grande espaço nessa resenha. Ponto para a Tatiane, afinal, os personagens precisam mesmo despertar algo no leitor, mesmo que seja o seu instinto assassino!

Elizabeth foi, e ainda é mesmo depois do término da leitura, uma incógnita para mim. Eu confesso que não consegui compreender muito bem a garota. Tudo bem, entendo que não é nada fácil ter seus pais arrancados de você, e ser privada de toda a convivência com eles, sem contar o fato de dormir por anos e, depois de acordar, ter apenas a vingança como perspectiva para sua vida. Mesmo assim, ela foi um tanto rude demais para mim. Me entendam: com certos personagens, eu acredito que ela não precisava ter sido tão odiosa. Elizabeth estava completa e inteiramente focada no seu plano diabólico para vingar a morte de seus pais, e não conseguiu ao menos se permitir viver além disso, passando por cima de tudo e de todos sem se importar com os sentimentos ou afeições de ninguém. Me julguem como quiserem, mas eu não consegui achar isso certo, apesar de compreender até certo ponto as atitudes da garota.

Outro aspecto que eu curti muito no livro foi o capítulo dedicado especialmente ao passado de Elizabeth, e às razões para toda a vingança, que a autora dedicou. Eu achei completamente esclarecedor! Desde o início fica claro que Elizabeth perde seus pais de forma cruel e injusta, mas eu senti aquela vontade ardendo por dentro de conhecer os detalhes íntimos desta história. Foi uma agradável surpresa a autora ter nos brindado com esses fatos, pois assim o leitor pode conhecer mais de perto toda a situação, bem como os pais de Elizabeth, que eu admito, são pessoas incríveis e estritamente boas, que só queriam viver sua vida e ajudar os outros a seguir com as deles. Não pude deixar de sentir compaixão pela garotinha que ficou desamparada desde pequena, e cheguei a agradecer sua avó, por sempre estar ao lado dela e não deixá-la ainda mais sozinha.

Agora, vamos ao motivo das minhas três estrelas. Ele é bem simples, na verdade. Para mim, a autora inseriu muitos elementos, muitos personagens, num curto período de tempo e espaço dentro do livro. Vou me explicar melhor: enquanto lia, eu não consegui digerir certos episódios com facilidade, porque todos eles se passavam muito rápido. Alguns detalhes ficaram obscuros no meu ponto de vista, e isso acabou gerando lacunas incompreensíveis, por mim, dentro do enredo. O grande intervalos de tempo desde a morte dos pais de Elizabeth até o seu ressurgimento, por exemplo, é algo sobre o qual nós, leitores, ficamos à deriva, sem nenhuma informação a respeito do que aconteceu ali. Eu entendo que talvez isso não fosse necessário, e autora julgou mais interessante ir direto ao ponto central, que era o motivo do retorno da nossa protagonista. Mas mesmo ali muitas coisas foram deixadas em segundo plano. As passagens de um dia para o outro se deram ligeiras, e eu fiquei com a impressão de ter perdido algo. Para mim, a grande questão é: existia muita trama, muitos elementos, muitos personagens, muita história para ser contada e descrita num livro tão curto. Eu espero que a continuação me traga algumas respostas que eu não tive nesse livro. Quem sabe não tenha sido essa a intenção da autora, não é? Esconder o jogo, para que nós fiquemos roendo as unhas, apreensivos por mais. Grande estrategista, Tatiane! Mas, pelo menos até o próximo livro, as pontas soltas ainda vão me incomodar um pouco.

A diagramação da editora é um show à parte: eu nunca tinha visto páginas tão lindas como as desse livro, elas tem uma textura floral ao fundo, e isso deixa a arte gráfica extremamente bonita e delicada. A capa combina muito com o enredo do livro, foi exatamente assim que eu imaginei Elizabeth a partir das descrições dadas pela autora. Encontrei alguns erros de revisão, mas nada que impeça a leitura agradável do título.

Para finalizar a resenha, quero deixar bem claro que a leitura valeu, sim, a pena, apesar dos pontos não tão positivos que eu encontrei. Posso dizer que o livro muito mais me agradou do que me deixou chateada, e isso é uma grande conquista, porque eu me considero uma leitora definitivamente exigente. A pitada de mistérios, a paranormalidade, o humor ácido da protagonista, e até o clima de romance que surge em alguns momentos tornam a leitura muito prazerosa e marcante, e eu posso afirmar que estou ansiosa para o segundo volume. E vocês, já leram ou tem vontade de ler o livro? Me contem nos comentários, não esqueçam! Até a próxima postagem!

Beijos 

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Patrini Viero,

    Estou orgulhosa de estar aqui nesse momento, para agradecer a sua sensibilidade e o seu trabalho perfeito e observador.
    Eu como escritora, posso dizer com toda certeza, você é muito boa para desvendar alguns mistérios. Esse livro tem muito mais do que imagina, e apenas será esclarecido no livro 2 - Os Cinco Segredos.
    Espero ler futuramente uma outra resenha sua, pois virei a sua fã, e sempre procurarei por trabalhos de sua autoria. Um super beijo, muita paz e amor sempre. Carinhosamente,

    Tatyane Nicklas

    ResponderExcluir